16 novembro 2018

Resenha: Salário do Medo


Fala galera, hoje vamos falar de O salário do medo. Eu encontrei esse (e alguns outros) livros em uma coleção antiga que minha mãe tem e resolvi pegar para ler, pois chamou minha atenção. É um livro curtinho, porém, a tradução dele não é das melhores, com palavras um pouco antigas, fora do que estamos acostumados, isso pode acabar transformando uma leitura que seria rápida em algo mais lento. Mas do que se trata o livro? Bom, vamos para a sinopse.

“Num pobre país da América Central, quatro amigos dispõem-se a uma incrível aventura: transportar uma imensa carga de explosivos – destinada a extinguir um incêndio num poço de petróleo – por uma estrada de difícil acesso. Uma longa e louca viagem onde quatro homens vivem o medo sob as mais variadas formas. Um romance extraordinário. Um clássico do romance de ação e suspense.”

Essa sinopse foi que me chamou atenção e como ação e suspense são um dos meus gêneros favoritos, eu decidi arriscar. Em parte não me decepcionei, achei o começo um pouco arrastado, ele começa contando do acidente que futuramente irá acarretar na contratação de 4 homens para fazer o carregamento da carga de explosivos, a fim de apagar o incêndio. Essa parte é meio parada, sem contar que ele aproveita para introduzir alguns personagens e falar sobre algumas características da América Central (nesse caso, o pais é a Guatemala).

E, como eu disse, o fato de a linguagem ser um pouco mais rebuscada não ajuda. Mas assim que os motoristas são contratados a história ganha outro rumo, ficando muito mais empolgante e deixando a leitura mais tensa. Isso porque a carga não são de explosivos qualquer, mas de toneladas de nitroglicerina pura, ou seja, qualquer balanço mais forte ou qualquer tranco maior no caminhão vai tudo pelos ares.


Isso faz com que você fique apreensivo enquanto lê, sem saber o que vai acontecer, quando vai acontecer ou com quem, é um salto significativo, na minha opinião, na qualidade da leitura. Os personagens (cada um de nacionalidades bastante distintas), que até então brigavam entre si por qualquer vaga de emprego na companhia, agora não tem tanta certeza se foi uma boa terem conseguido o trabalho de motorista.

Outra coisa bem interessante na obra é poder perceber a influência que as grandes companhias de petróleo exercem sobre países de terceiro mundo, tanto na sua economia, sua estrutura, com as pessoas e principalmente como elas tratam e usam seus trabalhadores como se fossem nada. O final desse livro é uma coisa assim que você fica besta, e pior, percebe que ainda hoje continua do mesmo jeito em vários lugares. Algumas pessoas chegam a se vender para conseguir um emprego e por um mísero salário, com a esperança de que vão melhorar de vida, quando na verdade as empresas só fazem explorar. No caso desses trabalhadores do transporte, o salário é alto, mas até que ponto vale a pena viver em constante ameaça de morte... e não só pela carga, diga-se de passagem?

Mas é isso, o livro para mim valeu como 3 estrelas, com pontos fortes, uma narrativa da metade para o fim muito boa, mas que seu lado negativo não permitiu um nota maior, linguagem não muito boa ou um começo mais lento. Mas e você, teria dinheiro no mundo que te fizesse aceitar um emprego desse? Diga aí nos comentários.

Obs: Este livro tem uma adaptação para o cinema.

 
Titulo: O salário do medo
Autor: Georges Arnaud
Editora: Abril Cultural
Páginas: 190
Ano: 1981

9 comentários

  1. Me peguei pensando se aceitaria um trabalho assim,mas me conhecendo um pouco e na dureza que vivo? Aceitaria sim!rs
    Não conhecia o livro,mas gostei muito do enredo, parece fugir bem do convencional e mesmo com estes pontinhos negativos sobre o início arrastado e o linguajar complicado, deu muita vontade sim de conferir o enredo!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá

      kkkkk Eu acho que to junto contigo nessa viu. Ainda bem, no geral é um livro tenso, a segunda parte você fica bem apreensivo.

      Bjs

      Excluir
  2. Oi Fábio! Realmente a premissa da história é muito legal, e confesso que fiquei curiosa pensando se eles conseguiram chegar com a carga no destino, e como foi esse caminho.. Eu não tenho dificuldades em ler livros com a escrita mais antiga, porque durante muito tempo, quando tinha menos acesso aos livros atuais, eu sempre lia velhas edições. Acho que a história conter um pouco de crítica social também contribui pro interesse. Obrigada pela dica!

    Bjoxx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Aline

      Otimo, então vai gostar desse livro. Na segunda parte você vai ficar bem tensa com essa viagem deles. Essa parte é muito boa. Recomendo.

      Bjs

      Excluir
  3. Olá Fábio,
    Sabe que me lembro de alguns livros dessa coleção na escola? Lembro também que até um certo ano não era permitido pegar eles na biblioteca, acredito, hoje, que seja por conta da linguagem mesmo.
    Eu até gosto de livros mais descritivos, no caso, como não conheço a Guatemala, acho bacana que o autor tenha se importado com os detalhes, mas sei que acaba ficando cansativo para muitos leitores. No caso, é um ponto positivo para mim, rs.
    Que crítica não é? Desde o título, até o enredo, e vendo essa rixa que os trabalhadores tinham entre si, percebo que as próprias empresas acabam causando isso entre eles, infelizmente acreditam que assim se esforçarão mais.
    Vou procurar a adaptação, ao final, acredito que se gostar, irei ler o livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vitória

      Pode ser, ou devido aos temas tratados, tem muito tema bom para se pensar nessa coleção. Sim, o livro é bem antigo, então a coisa na época era bem pior, imagine ai. Eu ainda não vi o filme, mas vou ver um dia.

      Bjs

      Excluir
  4. Gente do céu eu acho que eu não aceitaria um emprego desse de jeito nenhum morro de medo de incêndios que só de imaginar um desses explosivos explodindo perto de mim já me faz ficar eufórica pelo que eu li nos comentários esse livro é bem antigo tem o filme e disso eu realmente não sabia mas espero conferir ele em breve

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carolina.

      Eu também não sei se aceitaria, mas considerando a situação dos personagens eu já arrisco dizer que minha resposta talvez fosse outra. É muito tensa a coisa kkkk.

      Excluir
  5. Ja vi essa capa em algum lugar, mas não lembro onde, mas não sabia do que se tratava o livro.
    É uma pena a linguagem ser difícil, pois se torna cansativa, mas vou procura a adaptação do filme.

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.