22 fevereiro 2019

Resenha: As luzes em mim


Quando a editora me enviou esse exemplar sem que eu pedisse, achei estranho. Confesso que nunca passou pela minha cabeça ler algum livro do universo LGBTQ+, tive um pouco de receio ao iniciar a leitura, por não saber o que poderia encontrar aqui. Mas, ao mesmo tempo que eu tive esse receio, algo dentro de mim dizia que eu iria gostar, pois pela sinopse pude notar que o livro seria muito sensível. E, nesse sentido, eu não estava enganada. 

O que eu não imaginava era o turbilhão de emoções que esse livro me proporcionaria e quantas reflexões me traria. Me vi devorando as páginas e sentindo meu coração ser esmagado em cada uma delas. 

Vamos conhecer a história? 


Marcos jamais esquecerá tudo o que viveu na cidade onde nascera. A morte do pai, a perda da visão e a despedida das pessoas que mais amava são as marcas que carregará por toda vida. 

Dez anos se passaram e ele precisa voltar àquela cidade e reviver alguns fantasmas de seu passado. Aos dezessete anos, ele tem receio do que possa encontrar no primeiro dia de aula, já que está voltando para a mesma escola que estudou quando era criança. 

O que ele não esperava, era que na busca por respostas do passado, ele se depararia com dois garotos de nomes iguais que despertaria em si sentimentos completamente diferentes. 

Marcos é um garoto doce, gentil, mas que encontrou na grosseria uma forma de afastar as pessoas que lhe causavam mal devido a sua deficiência. Mas Maurício enxergou além. Enxergou sua alma, toda sua essência, muito além daquele garoto tímido de olhos azuis. E através dele, Marcos encontrou luz em sua vida, ainda que só enxergasse escuridão.


Eu adorei ver a construção desse relacionamento e ver como este nasceu de uma forma pura, única, livre de qualquer maldade. O autor escreve de uma forma que te faz sentir o que os personagens sentem e te faz questionar: o que há de errado nisso? 

Eu fiquei impressionada pela força desses rapazes e principalmente de Marcos, por enfrentar preconceitos pela deficiência e pela sua sexualidade. O mundo está cheio de maldade e ninguém está imune, disso tenho total convicção. Mas você seria capaz de enfrentar o mundo pelo direito de ser feliz? Pelo direito de amar e ser amado? Pelo direito de ser aceito como você é? 

Nada me preparou para a avalanche de sentimentos que esse livro me trouxe e pela forma como mexeu comigo e abalou todas as minhas estruturas. É um romance leve e ao mesmo tempo intenso, pois, por mais que o autor traga um tema forte, ele escreveu com tanta maestria e suavidade, que aqueceu meu coração de uma forma incrível. 

Acho que essa deveria ser uma leitura obrigatória para todos, sem exceção. Para que possam refletir sobre como suas atitudes magoam os outros, sobre como devemos aceitar o outro como ele é e como todos merecem ser felizes. 

Parabenizo o autor mais uma vez por essa obra prima. Eu não tenho palavras para descrever o tanto que esse livro significou para mim. Minha melhor leitura do ano até agora, sem sombra de dúvidas. 

Por favor, leiam. O mundo precisa conhecer a história de Má e Mau e se apaixonar por eles tanto quanto eu. 
"Chorei imediatamente ao ver a minha história ali, escrita. Esperava que ela pudesse ajudar as pessoas a ver as suas verdadeiras luzes. Livres de qualquer preconceito ou julgamento desnecessário, de uma forma que apenas o amor importe. Nada mais."

Sobre a edição: A edição está linda, com uma diagramação perfeita. Adorei a capa, achei muito sutil e ao mesmo tempo marcante.

 

Título: As luzes em mim (exemplar cedido pela editora)
Autor: Roberto Azevedo
Editora: Rico
Páginas: 190
Ano: 2018

14 comentários

  1. Ahhhh!Apesar de eu não ser uma grande entendedora do tema, já li alguns livros do gênero e confesso que antes tinha um preconceito tolo que foi e está sendo quebrado aos poucos.
    Quando passamos a entender que o amor é o que liga tudo, torna-se mais leve e gostoso!
    Ainda não conhecia este livro, que aliás tem uma capa e títulos maravilhosos.
    E já quero demais poder conferir. Tanto pela delicadeza do romance, mas também pela deficiência do rapaz.
    Eu perdi a visão, fui cega totalmente durante um ano. Hoje, tenho até que razoavelmente um pouco de visão,mas sei bem o que é preconceito, aceitação(de nós mesmos) e o quanto é complicado, por isso já me emocionei só de ler acima.
    O livro vai para a lista de desejados com certeza.
    E viva o amor!!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Angela,
      Eu também tinha um preconceito bobo com relação a esse gênero literário e aí me fez refletir mais ainda sobre o tema. Se os livros sofrem preconceito, imagina os seres humanos?
      Que bom que conseguiu recuperar um pouco sua visão e que não prejudicou suas leituras!
      Leia sim, tenho certeza de que irá sensibilizar você!

      Um beijo!

      Excluir
  2. Oi Fernanda,

    Não conhecia o livro e nem o autor, mas a premissa da história é bem interessante.
    Acho que deveria ter muito mais livros LGBTQ+ publicados.
    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jessica,
      A Rico está investindo muito em livros LGBTQ+ e a Faro também. Aos poucos o mercado editorial está crescendo nesse gênero.

      O livro é muito bom.

      Beijos!

      Excluir
  3. Olá! É tão bom encontrar livros que nos contam um pouco mais sobre o amor e esse parece que está incrível. Infelizmente ainda há poucas histórias que abordem o tema, mas sempre quando me deparo com uma já fico na expectativa de conhecer mai sobre. Além disso, traz também a questão da deficiência visual (não sei, se o autor foca muito nessa questão), mas tenho certeza que vai valer demais a leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Elizete,

      O autor foca nessa questão sim, e é isso que torna o livro ainda mais sensível.
      Recomendo demais essa leitura.

      Beijos!

      Excluir
  4. Oi, Fernanda
    Que capa e título maravilhosos.
    Ainda não li nenhum livro LGBTQ+ não por preconceito, porque vou passando outras leituras na frente. Quando sobrar uma grana vou comprar livros com o tema.
    Parece uma leitura envolvente e linda, espero poder ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luana,

      Sim... é maravilhoso! Vale muito a pena.
      Quando puder, dê uma chance sim! ;)

      Excluir
  5. Que livro bonito, que bom ver que temas importantes estão ganhando cade vez mais espaço no mundo literário. Imagino como foi difícil para o Marcos voltar para a cidade onde viveu, tendo que encarar os preconceitos com tão pouca idade e aos mesmo tempo descobrindo o amor e sua sexualidade. Pelo que percebi um personagem ajudou o outro a se conhecer e a vencer o preconceito. Gostei muito e quero ler

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luana,

      É realmente uma leitura muito bonita e sensível!
      Impossível não se apegar a Marcos, em toda sua inocência e carisma.
      Quando puder, leia sim!

      Beijos!

      Excluir
  6. Fernanda!
    Já fiquei emocionada com sua resenha e fico me imaginando lendo o livro.
    Gosto quando o autor traz um tema polêmico, porque ainda é em pleno século XXI e ainda insere maiores dificuldades do que o normal e faz isso com delicadeza, expondo tudo com cuidado. Ainda assim, trazendo as complicações e dificuldades para ser feliz.
    Amei!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudy!

      De fato a leitura é muito emocionante e sensível.
      O mundo deveria ler esse livro para conhecer mais de perto a dor do outro e termos mais empatia!

      Beijos!

      Excluir
  7. Que livro e que história!! Adorei e já estou com ele para ler no meu celular pois ele tem no kindle unlimited!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marta!

      Que ótimo saber disso!
      Espero muito que goste!

      Beijos!

      Excluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.