20 fevereiro 2019

Resenha: O cão dos Baskerville


Se tem um livro que me emociona, é este aqui. Não no sentido de arrancar lágrimas, mas no sentido de me deixar orgulhosa e feliz. Já falei aqui, mas não sei se lembram… O cão dos Baskerville foi o primeiro livro que li. Na infância, eu adorava ir à escola e ouvir as histórias que os professores liam para nós.

Certo dia, uma determinada professora colocou vários livros num pano, no chão, e pediu que cada um escolhesse um para levar para casa, ler e fazer comentários na semana seguinte. Então o que mais me chamou a atenção foi esse. Na época, ele tinha capa dura e tinha a foto de um cão bem sombrio, mas que me conquistou logo de cara. Claro que a versão que li era bem diferente de agora: tinha várias ilustrações lindas no decorrer das páginas, bem típico para prender a atenção de uma criança. 

Este é um livro que divide opiniões, começando aqui no Blog, inclusive. Tem aquele que ama e aquele que não vê graça alguma. Porém, querendo ou não, esta é uma das mais famosas histórias do detetive Sherlock Holmes. 


E o que temos aqui? A morte de alguém muito importante, é claro. Sir Charles é dono de uma grande propriedade em Devoshire, além de possuir muitas terras, títulos e dinheiro. Ele é conhecido na região por suas benfeitorias, muito embora viva sozinho e tenha hábitos muito estranhos. 

Certa noite, ele é encontrado morto e isso, para os camponeses de Devon, tem relação com uma antiga maldição de família, uma grande herança e um cão meio estranho que perseguiu a família Baskervilles por várias gerações. 

Algo intriga as pessoas ao redor, afinal, as evidências sugerem que a causa da morte foi um ataque cardíaco ocasionado por medo, pois seu rosto estava distorcido, o que dava a entender que ele viu algo aterrorizante. Holmes se depara com um dos casos mais difíceis de sua carreira, até o momento. Ele, que é tão metódico, se envolve numa trama que mistura realidade e superstição.


Logo no início da história percebemos que Holmes e Watson estão analisando uma bengala que foi esquecida por alguém no apartamento do detetive. As análises de Watson não são tão precisas e certeiras quanto as de Holmes, porém, é com a ajuda delas que Holmes chega a algumas conclusões, pois ele usa dos erros de Watson, ou até mesmo de algumas observações não tão boas, para enxergar o que de fato ocorreu. Com isso, percebemos que os dois precisam trabalhar juntos, seja neste ou em qualquer outro livro. Um precisa do outro. Holmes não seria Holmes se não tivesse Watson ao seu lado.

A qualidade de Doyle é saber encaixar as palavras no lugar certo, saber colocar as pessoas e o enredo da maneira correta. A narrativa é intrigante, envolvente e a gente fica se perguntando o que raios aconteceu com Charles e o famoso cão dos Baskerville. Criamos um suspeito, construímos essa ideia e, de repente, o autor desconstrói tudo e mostra o quanto estamos errados. Isso é delicioso.

É difícil falar mais da história sem dar spoilers. Basicamente é isso que vocês precisam saber para correrem para ler. Ah! Uma coisa… Eu disse no início que as opiniões são “divididas” aqui no Blog porque um acredita que a história é meio óbvia, outros acham a história magnífica. Somos 3 votos que consideram o livro muito bom contra apenas 1 voto que o livro não é um dos melhores do autor. 


Sobre a edição:
Martin Claret é chefe quando o assunto é qualidade estético. As capas sempre são as mais bonitas, a diagramação é sempre confortável. E essa nova edição do livro me deixou querendo ter todas da coleção. Claro que ela não é a mais bonita do que a que li quando era criança, até porque a versão que li era bem infantil mesmo, com várias ilustrações por toda página. Aqui não tiro o mérito, é bem feita, com relevos. Não há do que reclamar.

Outras fotos:



Título: O cão dos Baskerville (exemplar cedido pela editora)
Autor: Arthur Conan Doyle
Editora: Martin Claret
Páginas: 232
Ano: 2018

24 comentários

  1. Olá! Confesso que por enquanto só tive contato com as adaptações desse detetive tão famoso, apesar de ser recomendadíssimo até mesmo pelos meus professores da faculdade, ainda não me dei à oportunidade de mergulhar nesse mundo de mistérios, suspeitos e segredos revelados. Acredito que para quem já leu muitos livros do mesmo gênero, acabe ficando mais fácil descobrir o desfecho e talvez, por isso, a história não se torne assim tão interessante. A edição está realmente muito bonita e já é um “Q” a mais para ter aqui na minha estante (risos).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente está lindíssima, Elizete.
      Espero que você goste quando for ler. Dê uma chance mesmo rs.

      Excluir
  2. Olá, Natalia.
    Eu entro no time que amo o livro e acho ele o melhor com o Sherlock. É um livro que já li umas cinco vezes e não me canso de ler e admirar a dupla. Ainda prefiro o Poirot, mas o Sherlock tem um certo charme hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Sil.
      Eles dois fazem uma dupla imbatível hahaha.
      Amo Poirot também, com certeza *O*

      Excluir
  3. Oiii Natalia

    Eu li O cão dos Baskerville há anos, mais de dez anos creio, minha tia tinha uma edição bem velhinha dos livros do Holmes e foram inclusive minhas primeiras leituras, eu tinha tipo uns 13 anos acho...rsrs, fiquei apaixonada pelo detetive desde então e até hoje ele é meu crush literário absoluto!
    A Martin Claret arrasa com essas edições maravilhosas, que bom gosto, a capa está linda.

    Beijos, Alice

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aliece.
      Hahahaha... Eu li bem antes disso ainda. Nossa, eu amei logo de cara.
      Sabia que iria adorar os próximos rs.

      Beijos

      Excluir
  4. Desde pequena já ia atrás do livro da capa sinistra kkkkkk

    ResponderExcluir
  5. Esse livro é bem antigo, mas acredita que nunca li? A história parece ser sensacional!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E é, Kaila.
      Espero que tenha a oportunidade de ler um dia.

      Excluir
  6. Oi Natália! Também tenho uns livros de infância que me emocionam muito. Inclusive, falei sobre um no último post do meu blog (que coincidência!). Um deles é da Ruth Rocha "O reizinho mandão" Li esse livro incontáveis vezes. Hahahaha
    Beijos!
    Amei seu cantinho.

    Borboletra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI, Hozana.
      Pura coincidência mesmo hahaha.
      Acredita que nunca li esse? Já quero ler rs.

      Beijos

      Excluir
  7. Puxa, eu li este livro tem tantos anos que confesso que muitos detalhes foram perdidos na memória.
    Por isso,adorei poder ver que a Editora Martin caprichou(aliás, caprichou demais) nesta edição)
    Ao retratar algo tão grandioso de Doyle para a época em que foi escrito e trazer para os tempos atuais.
    Pode sim até ter um enredo simples, cotidiano eu diria, mas oh, é Doyle! E por si só, já é um ícone da literatura mundial!!!
    Quero esta nova edição!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A editora sempre capricha nessa edição, né? Incrível rs.
      O enredo é legal, eu curto muito mesmo.
      Quem sabe a gente não sorteia por aqui rs.

      Excluir
  8. Oi, Naty!
    Eu achei essa edição linda demais!!!
    Nunca li nada sobre o Sherlock Holmes, mas eu tenho um livro com algumas histórias. Pretendo mudar isso o mais rápido possível.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mude mesmo, Lu.
      Você vai amar, pode apostar.
      Beijos

      Excluir
  9. Oi Natália. Francamente eu amo O Cão dos Baskervilles e foi a primeira história de suspense em livro que li do autor. Concordo com você em tudo que disse, r agora, percebi que preciso muito dessa edição. Beijos.
    Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jéssica
      Esse livro do autor é incrível.
      Foi a minha primeira leitura da vida, então me marcou bastante.
      Com certeza precisa, está lindíssima.
      Beijos

      Excluir
  10. Oi, Natália
    Essa edição esta maravilhosa!
    Não li nada do autor ainda, só vejo as adaptações para séries e filmes.
    Gostei muito quando assisti esse episódio que trata desse livro, agora fiquei bem interessada em ler o livro e obter os detalhes.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Devo admitir que nunca li um livro com Sherlock Holmes, esse e um Estudo em Vermelho estão na minha lista, acho incrível como esse livro agrada a todas as idades, adoro o personagem, assisti os filmes e as séries e achei fantástico. Sua história me deu nostalgia, meu primeiro contato com a leitura também foi na escola (com Harry Potter) rsrs

    ResponderExcluir
  12. Sherlock é mesmo uma lenda, você pode nunca ter lido nada dele o que é o meu caso kkk mas mesmo assim você com certeza já ouviu falar desse nome. Como sempre que leio uma resenha sobre mais um caso de Holmes fico curiosa querendo desvendar o mistério, gostei dessa jogada de juntar algo mais sobrenatural através do cachorro. Será que ele é o culpado ? Por outro lado essa bengala achada na já da outra linha de raciocínio. Gostei bastante, quem sabe eu comece a entrar no mundo do Sherlock através desse livro.

    ResponderExcluir
  13. Nat!
    Assim, sou super fã do Sherlock Holmes, acho bem interessante a forma como Conan Doyle o criou e a forma como ela consegue resolver todos os mistérios nos livros.
    E aqui não é diferente, tudo inserido na hora certa e no momento certo, uma leitura excepcional.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  14. Oi, Nat!!
    Não li esse livro O cão dos Baskerville só assisti o episodio da adaptação sobre essa história que por sinal gostei muito na Netflix!!

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.