27 maio 2019

Resenha: A paciente silenciosa


Quem está acostumado a ler esse gênero, provavelmente, vai ficar com um pé atrás ao iniciar essa ou qualquer outra leitura que se volte ao policial e ao bom suspense, porque muitos são previsíveis ou não sei o quê. Entendo quem diz isso, mas não podemos nos limitar, é necessário tentar atingir sempre o ápice e buscar sempre mais, ainda que a gente se decepcione vez ou outra. E pode não ser o caso deste.

Começamos o livro com um grande suspense no ar. Alicia Berenson, uma pintora talentosa, tinha 33 anos quando assassinou o seu marido com 5 tiros. Depois disso, ela nunca mais disse nenhuma palavra; não confessou o crime, nem tampouco se defendeu. Após ser internada no Grove, um hospital psiquiátrico, os terapeutas tentaram fazê-la voltar a falar e contar o que aconteceu na noite em que tirou a vida de Gabriel, mas todos eles falharam nessa importante missão. 

O psicoterapeuta forense, Theo Faber, ingressa no hospital e está convicto que é capaz de tratá-la. Ele passa a encontrá-la com frequência na sala de consulta e tenta ajudar de todas as maneiras. Mas será que essa tarefa será tão fácil assim?


Com o passar do tempo, Theo descobre que Alicia escreve um diário sobre muitas coisas de sua vida, inclusive sobre a morte do esposo. E esse é um ponto-chave para fazer com que a história ganhe mais velocidade e deixe o leitor curioso para entender os mistérios.

Por que Alicia não fala nada? Por que ela assassinou o próprio marido? E mais… Vocês poderiam achar que é fácil resolver, que ele foi morto porque não havia amor entre eles. Ledo engano. Eles se davam muito bem, porém, como Alicia andava bastante triste, o marido sugeriu que ela criasse um diário como uma forma de desabafar e aliviar a sua angústia. 

Além de o livro ser narrado em primeira pessoa por Theo, temos alternância de capítulos com o diário dela. Então podemos entender algumas coisas e/ou até mesmo ficar com mais dúvidas em relação a tudo o que aconteceu. Ele passa a interrogar as pessoas que tinham proximidade com Alicia e ficamos na incógnita, afinal, não tem como ter certeza do que é verdade ou não. Assim como Theo, nós passamos a desconfiar de todos os personagens que surgem durante a leitura. A cada entrevista surge um suspeito e ficamos indagando: “por que ele não?”


A paciente silenciosa tem um grande poder: prender nossa atenção. Ficamos vidrados e intrigados com cada ponta que nos é lançada. Alicia é uma pessoa comum, que tinha a sua profissão e era muito bem sucedida, tinha um casamento aparentemente perfeito e, do nada, comete um crime hediondo. 

O início e o meio do livro não te preparam para o final, isso é fato. E, quando ele surge, é certo que não agradará a todos, tanto pelo fato de ter uma resolução totalmente plot twist quanto por ter um desfecho em aberto, o que me pareceu desnecessária uma continuação, afinal, as coisas mais importantes foram respondidas. Não houve pontas soltas nas partes que realmente precisavam de explicações. Fiquei satisfeita com a conclusão das respostas, embora tenha demorado um tempo para aceitá-la.

Sobre a edição:
Como tive em mãos apenas a prova antecipada, não posso opinar a respeito da edição com precisão. A capa me agrada bastante e a diagramação é bem agradável à leitura.



Título: A paciente silenciosa (prova antecipada cedida pela editora)
Autor: Alex Michaelides
Editora: Record
Páginas: 350
Ano: 2019

10 comentários

  1. Eu sou apaixonada pelo gênero e desde o recente lançamento desta obra, quero demais poder conferir tudo.
    Saber se há culpados ou inocentes neste enredo. Tá, assassinar alguém não é algo legal,mas sei lá...há um motivo forte, muito forte.
    Há o se calar, o não se defender. E há também esse médico "inxirido". rs
    Com certeza, lerei!!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também soooooou.
      Amo demais. É um dos gêneros que mais gosto.
      Que nada, ele está lá pra ajudar hahahaha

      Excluir
  2. Eu gosto muito desse gênero de leitura. Esses mistérios que devem ser desvendados, toda a parte investigativa e ainda tem essa parte psicológica. Deve ser ótimo. Quero muito ler. Gosto da capa e vejo que ela não revela nada demais do enredo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também gosto bastante, Nil.
      Espero que leia e goste.
      Exatamente, a capa não diz muito e isso é bom, pra não revelar o conteúdo.

      Excluir
  3. Oi Naty!
    Adoro esse gênero, e pelo o q tenho lido de opiniões sobre esse livro, o final é beeem surpreendente, então, tá na lista! 😉
    Bjs
    A Colecionadora de Histórias - Blog

    ResponderExcluir
  4. Oie!
    Esse livro está na minha listinha! Eu gosto muito de livros do gênero, e realmente, as vezes pode parecer que vai ser mais do mesmo, mas eu sempre leio com altas expectativas, esperando grandes plot twists que vão me chocar kkk acho que, apesar de não ser assim esse livro, ele deve ser muito bom, pela sua premissa, que é algo que já nos deixa muito curiosos.

    bjao
    Início de Conversa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é bem ruim, Janaina.
      Ler com altas expectativas faz o tombo ser maior kkkkkkkkk.

      Excluir
  5. Olá!
    Eu estou me envolvendo mais com leituras assim, quero sair da minha zona de conforto. Eu adorei muito a trama, já li vários comentários sobre eles é me deixou bem curiosa para ler.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que leia, Lily
      Para quem não está acostumado com o gênero vai gostar mais ainda

      Excluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.