26 junho 2019

Resenha: A amante


Eu já li muito Danielle Steel, mas faz bastante tempo. Conhecida como a dama do romance, ela tem muitos, mas muitos livros lançados. Não sei se estava desacostumada ao tipo de escrita da autora, mas A amante foi um livro bem difícil para mim.

Nessa história vamos conhecer Natasha, uma linda mulher russa que vive com Vladimir, um dos homens mais ricos da Rússia. Falar que ele é rico chega a ser ofensa, ele é praticamente o dono da Rússia, coisa que a autora gosta de deixar bem explícito. Natasha tem um relacionamento de oito anos com Vladimir, mas ela não é nada mais que a amante dele. O que já começou estranho para mim, pois ele é solteiro, então ela é amante de quem, exatamente? Fora nosso casal principal, temos Theo, um artista que certo dia vê Natasha em um restaurante e fica perdidamente fixado nela. É uma obsessão. Não é amor, nem paixão, é uma fixação estranha e sem propósito. Daí você já pode imaginar que o plot do livro é esse amor entre Theo e Natasha. Creio que essa é sim a história que a autora quis passar, mas o desenvolvimento dessa narrativa é muito incomum.

Primeiro porque o livro tem pouquíssimos diálogos. A autora opta por descrever todas as cenas, sentimentos e conversas que os três protagonistas têm. E quando ela foca em alguma coisa, ela repete isso várias e várias vezes ao longo da narrativa. Logo de princípio, descobrimos o poder e influência que Vladimir tem sobre tudo, principalmente sobre Natasha. E isso é reforçado a cada oportunidade, durante o livro todo. Natasha não tem voz. Ela vive por Vladimir. Ele a salvou da pobreza e, agora, nada mais importa, a não ser ele. A autora deixa claro como ela é absurdamente linda, em um nível irreal, e como Vladimir se importa com isso. Ela come nos restaurantes que ele escolhe, veste o que ele compra, está sempre disponível para ele em qualquer lugar, em qualquer horário e em qualquer situação.



Pior que nem senti que isso foi uma escolha 100% dela. Ela tem medo do mundo, da pobreza, mas também sente falta de ter amigos e ver pessoas, mas não faz nada para mudar essa situação. Se fosse escolha dela, se ela desse valor ao material e a vida que Vladimir proporciona, eu poderia entender. Mas ela não faz questão das roupas, riqueza. Gosta do que tem, mas se não tivesse tudo isso, também ficaria bem. Vladimir e ela não tem um relação de amor, para ele é ótimo ter uma mulher linda e devotada a ele assim, mas não consegui entender o que é para ela esse relacionamento. 

Quando ela conhece Theo, presumi que ela começaria a ver a vida com outros olhos talvez, mas não acontece. Eles se veem poucas vezes, conversam bem pouco e em nenhum momento me apeguei a nenhum deles e nem à relação que a autora tenta construir. Perto do final do livro acontece algo novo, que faz com que Natasha acorde um pouco, mas é tudo rápido demais, se resolve de forma tranquila demais e não convence.

Theo é um talentoso artista e filho de outro artista importante. Temos muitas páginas de descrição, onde ele pinta essa obsessão chamada Natasha, e onde ele está com a mãe lembrando do seu pai. Não é um personagem cativante, não tem nenhum desenvolvimento, e sua vida é apenas pintar, ficando dias seguidos em casa, sem comer e sem ver pessoas.

Não me pareceu uma história de romance, o casal não tem química, nenhum dos personagens me fez criar empatia. Não existe uma história que una esse casal, que faça o romance acontecer. Senti que estava lendo o dia a dia de três pessoas diferentes, e foi isso. Extremamente monótono e redundante. Para mim, infelizmente, não funcionou, e só dei essa nota porque, mesmo achando o final corrido, não foi de todo ruim, pois mostrou, mesmo que bem levemente, alguma melhora em Natasha. Lembrado que não funcionou para mim, mas pode ser ótimo para você. Sempre válido ler e tirar suas conclusões, principalmente se conhece a autora e gosta dela.


 

Título: A amante (exemplar cedido pela editora)
Autora: Danielle Steel
Editora: Record
Páginas: 280
Ano: 2019

14 comentários

  1. Acabei lendo uma resenha desta obra não tem muitos dias não e agora pude entender que não é apenas questão de gosto de quem leu a obra, mas sim que o livro é ruim mesmo!
    Não combina com as letras da autora! Realmente ela já escreveu inúmeros livros, mas suas letras eram meio que diferentes lá no começo. Sei lá, ler Danielle na época dos romances de banca era algo que todo leitor desejava. Ela criava enredos espetaculares, fazendas, brigas por terras e parece(só parece) que ela perdeu a mão na escrita ou tentou ir para um cenário que não domine bem.
    Prefiro passar a vez!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      As resenhas que li também eram negativas. Foi bem diferente do que lembro dela também, os livros de banca eram muito mais cativantes, também me lembro deles :(
      Quem sabe da próxima, né?
      Beijos

      Excluir
  2. Oiii Jessica

    A unica coisa que gostei foi ver um pouco o lado do mundo da arte e também a parte sobre leil5es e roubo de obras, de resto achei também um livro bem simplório e chato. Não gostei do Theo, achei ele sem nenhum carisma e o "amor" que alega sentir por Natasha me pareceu uma fixação doentia de adolescente e não um amor de um homem maduro e prático, não colou. A mãe dele então foi 80% do tempo uma egoista, odiava ver as partes dela e como ela tratava o noivo, ai no final a autora quer trazer uma melhora mas até la ja tinha tanta antipatia pela tal Marys que foi meio que irrevelevante pra mim qualquer mudança na personagem.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  3. Oi,
    Meu Deus, você resumiu perfeitamente, nem citei a mãe do Theo, mas pelo amor de DEUS, hahahahahahahahaha. Não tem muito o que falar, foi um livro bem ruim mesmo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá, Jéssica
    Não conhecia essa autora, e pela forma que você descreveu o livro, vou continuar sem ler nada dela HAHA
    Eu sou fascinada por romances, mas esse não parece ser muito bomç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Theresa,

      Esse eu não gostei mesmo, mas a autora tem muitos títulos e já gostei de outros. Leia sim, é só pular esse, hahaha
      bjs

      Excluir
  5. Olá! Quero muito conhecer a escrita da Danielle Stell, mas devido as resenhas negativas que vi sobre esse livro e devido ao fato de eu não ter me interessado tanto pela premissa do mesmo, vou procurar outros livros dela que me interessem mais.
    Eu particularmente não gosto muito de histórias com muita narração e poucos diálogos. Pelo menos, para mim, em livros com muita narração a leitura parece que se torna mais cansativa e não flui muito bem.
    Não achei os personagens muito interessantes, não acho que me apegaria a eles. O romance parece mal desenvolvido, e de fato, os personagens não parecem ter química alguma, o que acho essencial em se tratando de um romance.
    Beijos! ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rayssa,

      Acho uma boa ideia começar por outro livro da autora. Esse é realmente cansativo, com protagonistas chatas.
      Bjs

      Excluir
  6. Oiii ❤ Esse é um livro que eu não leria, pois me incomoda muito livros com poucas falas. Gosto de boas descrições, mas falas são muito importantes também. Leituras muito monótonas me irritam e cansam mais, por isso, acabo demorando mais pra concluir a leitura.
    Esse livro não parece muito bem ter um propósito, algo que queria passar diretamente ao leitor.
    Os personagens não parecem mesmo cativantes. Vladimir só fica com Natasha por motivos fúteis e Theo só por ter ficado obssecado pela mulher. Não existe romance com nenhuma das partes.
    Gostei da sua sinceridade ao falar sobre o livro, são resenhas assim que prendem a minha atenção ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rayane,
      Obrigada! Fui bem sincera e tentei ser o mais claro possível dos motivos que fizeram eu não curtir o livro. O final tem um pouco de romance, mas é tão desproporcional com o restante do livro que fica sem sentido.
      Tente ler outro da autora, já li outros e lembro que gostei.
      Beijos

      Excluir
  7. Olá!
    Sabe, eu lendo sua resenha, fiquei tipo receosa por esse livro, pensei que não haveria historia nenhuma e nem romance. Bom, como você disse ler para ter as próprias conclusões mas talvez outro momento né.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lily,

      Realmente tem pouco romance, e quase nada acontece. Quando tiver a oportunidade leia sim, de repente você gosta!

      Beijos

      Excluir
  8. Eu só li um livro da Danielle Steel e não gostei. Essa já é a segunda resenha que leio sobre esse livro e também não foi boa. Com isso, eu não sei se a Danielle tem realmente algum livro bom de verdade ou se é só a fama dela. Não vou me arriscar a ler mais um livro ruim. Queria descobrir algum livro dela que a maioria das pessoas amasse de verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nil,

      Eu já li um que gostei, mas faz muito anos, muitos mesmo, rs. Mas procure pelo skoob que tem vários leitores e opiniões, talvez você encontre mais fácil. Acredito que ela tem livros bons sim, lembro que gostei do que li

      Beijos

      Excluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.