27 junho 2019

Resenha: Uma mulher na escuridão



Depois de ler Não confie em ninguém estava bem ansiosa por uma nova obra de Charlie Donlea. Na verdade, eu queria a continuação, mas infelizmente ainda não surgiu (se é que vai). Mas o fato de ter uma obra dele, qualquer que seja, já fez meu coração se alegrar.

Primeiramente, não sou muito adepta a ler sinopses. Acredito que se eu não tivesse lido essa minha surpresa teria sido bem maior. Sugiro que não leiam, pois o impacto, sem dúvidas, será diferente.

Em 1979, o predador, apelidado de Ladrão, ficou conhecido por matar várias mulheres em Chicago. O sinistro é que o serial killer não deixou nenhum corpo ou alguma pista que pudesse encontrá-lo. Porém, o grande “jump of the cat” nessa situação é que o dito cujo é condenado pela morte da última mulher desaparecida, Angela Mitchell. No entanto, isso é um tanto estranho, já que não foi encontrado o corpo dela. Por que ele foi condenado por matá-la e não foi condenado pelos outros casos? 


Em contrapartida temos Rory, uma investigadora forense perita em reconstituição criminal. Com o falecimento do seu pai, advogado criminalista, ela passará a trabalhar num caso sem solução ocorrido 40 anos atrás, que o pai tomava conta. Pelo fato de o corpo de Angela não ter sido encontrado, ele passa a investigar se a encontra para que seu cliente seja libertado.

Angela sempre foi perspicaz quando o assunto é enxergar detalhes, ela fez um compilado de todos os casos dos desaparecimentos dessas mulheres. Ela passa a desconfiar das coisas ao seu redor, principalmente de um rapaz que Angela encontra no beco, quando está se desfazendo de seu sofá. Quando tudo está sendo juntado, como se fosse um quebra-cabeça, a mulher simplesmente desaparece e então a polícia perde a oportunidade de interrogá-la.

Donlea narra a história mesclando o passado e o presente. Confesso que o momento que eu mais gostava era do passado, pois sentia uma forte sintonia com as intuições de Angela. A mulher era taxada de louca, de maluca, os médicos receitavam remédios fortes para ela, mas o fato é que Angela sempre foi muito inteligente, muito mais do que muitos peritos profissionais por aí. Ninguém acreditava nela, nem mesmo a melhor amiga. Então fica difícil ser considerada normal nessas horas.


Não quero mais adentrar à história, acredito que isso basta. Vi muitas coisas na sinopse que preferia não saber, tantas informações e muitos detalhes fazem com que a descoberta de tudo seja muito fácil. Quando li a contracapa e comecei a ler a obra já fui encaixando o quebra-cabeça; inclusive, no meio do livro, consegui desvendar o segredo. Não conceituo como mérito, apenas vejo que a sinopse peca no que declara.

Fechando o enredo, gostei bastante do livro e dos elementos trazidos por Donlea. O único ponto que incomodou, além do citado, foi o fato de o Ladrão ter sido condenado pelo desaparecimento de uma mulher e não ter sido pelo desaparecimento de outras. Ou seja, se você não foi condenado por cinco crimes porque não teve corpos, por que você foi condenado por um, que também não acharam o corpo ou qualquer elemento de culpa? Qualquer pessoa é inocente, até que se prove o contrário, certo? Quando se há provas que alguém é culpada, é outra coisa. 

Entendo que inocentá-lo pelo desaparecimento de Angela não haveria crime, mas já pararam para pensar que não precisa encontrar um corpo para alguém ser condenado? O goleiro Bruno foi condenado por mandar matar a sua namorada e até hoje não foi encontrado o corpo dela. Houve confissão do crime por parte dele? Não. Houve apenas por parte dos “amigos”, mas isso já é outra história. Na obra, há elementos para punir; objetos, impressão digital... Com isso quero dizer que o livro teria fechado bem melhor se ele fosse condenado por todos os atos. Entendo quem discorde, mas como advogada analiso os livros policiais bem de forma ampla, vendo os elementos que podemos condenar e o que podemos absolver. Esse detalhe não tira o brilho do livro e nem diminui meu desejo por ler Charlie Donlea, pelo contrário, sei que ele aprimorará mais ainda as suas obras.


Indico não apenas esse livro, mas indico o autor em si. Ele tem me surpreendido bastante e tem se tornado um dos meus queridinhos no gênero. Aguardo ansiosamente pelo próximo e depois outro, outro… 

Sobre a edição:
Simples, mas completa, como sempre. Diagramação muito trabalhada, confortável. A capa não é das melhores, mas é um estilo dos livros do autor, mostrar lábios, olhos e o rosto meio cortado. Ok. Na revisão, encontrei 3 deslizes. Quem leu a prova antecipada teve a chance de ver os detalhes e pontuar para ajudar o revisor, mas essas coisas acontecem...

Outras fotos:


 

Título: Uma mulher na escuridão (exemplar cedido pela editora)
Autor: Charlie Donlea
Editora: Faro Editorial
Páginas: 304
Ano: 2019

15 comentários

  1. Olá Naty =D

    Eu estou bem curioso para ler esse livro. Alias, esse e o terceiro. Vi mais pessoas reclamando da sinopse também, acho um tiro no pé, principalmente em um livro policial. Felizmente melhoraram muito nessa questão e não é mais sempre que acontece, mas... Enfim, gostei da resenha e espero pegar logo o meu para ler. =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Fabio. Por isso não gosto de sinopses, principalmente nessas situações.
      Prefiro não ler para evitar respostas antes da hora. Uma pena.
      Espero que goste. Não leia a sinopse, hein! Rsrsrs

      Excluir
  2. Sou fascinada pelo trabalho do autor e não vejo a hora de poder ler este último trabalho dele! Mesmo com estes pontinhos negativos, a história é única(e o nome da personagem sem acento como o meu também..rs)
    Charlie tem essa mania gostosa de deixar tudo em aberto até o final da história, pena que isso não foi mantido nesta obra, mas acredito que até a metade do livro, tudo tenha sido um mistério gostoso!
    A capa é maravilhosa e adorei a foto! rs
    Lerei!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São coisas pessoais, Angela.
      Pode ser que pra você nem seja ponto negativo hahahaha.

      Excluir
  3. Olá! Ainda não li nada do autor, mas sempre vejo comentários positivos sobre suas obras. Quero muito conhecer a escrita do autor, e acho que esse livro é perfeito para isso.
    Achei ótimo Donlea narrar a história entre passado e presente, pois assim podemos conhecer o que aconteceu para que as coisas chegassem onde estão, além de conhecer mais sobre a vida da personagem.
    Achei meio estranho que o Ladrão só tenha sido condenado pelo desaparecimento de só uma mulher e não pelo das outras também.
    Enfim, pretendo dar uma chance a esse livro! Obrigada pela indicação!
    Beijos! ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Rayssa.
      É o segundo livro que leio dele e já estou adorando a forma como ele escreve.
      Super queridinho já.

      Excluir
  4. Oiii ❤ Que trama mais intrigante! Estou super curiosa pra saber como o Ladrão foi condenado por esse último assassinato sem provas de sua culpa. Quero saber como isso pode ser possível e como ele conseguiu não deixar rastros das últimas vezes.
    Concordo com você que é um tanto estranho alguém ser condenado sendo que o corpo da vítima não foi encontrado.
    Acho chato quando sinopses revelam coisas demais, ainda mais num livro como esse, que cada informação já ajuda a descobrir o que aconteceu. Sinopses, pra mim, têm que falar apenas o básico.
    Obrigada pela indicação de leitura. Com certeza, quero ler esse livro ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei me roendo de curiosidade com isso, Rayane. E confesso que nem sei te explicar com tanta precisão sem dar spoiler hahahaha.
      Melhor você ler. Você vai gostar, pode apostar.

      Excluir
  5. Olá Natalia,
    Eu amei a história! Já quero muito ler esse livro.
    Amo livros com investigações, nunca li nenhum livro de ficção com serial killer,já vou adicionar esse na minha lista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você nunca leu, certeza que vai gostar e nem vai reparar nesses pontos que citei.
      Vai passar batido e a história será melhor ainda.

      Excluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Oii

    Eu tenho dois livros do Donlea na estante e até hoje ainda não deu tempo pra ler, mas pretendo fazer isso ainda este ano, pois pelo visto é um autor que tem agradado bastante todo mundo. Se gostar dos livros dele, com certeza vou querer ler Uma Mulher na escuridão

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Ivy.
      Não deixe acumular poeira não. Você precisa ler.
      Tenho certeza que irá gostar.

      Excluir
  8. Olá!
    Eu já quero muito esse livro, tenho alguns do autor em minha estante, porém não li mas pretendo muito. A historia é bem interessante com uma premissa ótima. Gosto bastante desse gênero, principalmente do mistério.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também adoro o gênero, Lily.
      Acredito que seja por esse motivo que eu pegue as coisas no ar, até mesmo na sinopse. De tanto que leio. Por isso é preciso tomar cuidado ao ler qualquer coisa nas redes sociais, porque tudo pode ser motivo de spoiler.

      Excluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.