08 julho 2019

Resenha: Jack, o estripador

“Das vielas sombrias da pequena Whitechapel surge o mal – um assassino em série que transforma suas inocentes vítimas em um retrato grotesco da maldade humana. Nenhum homem jamais descobriu seu nome. Este é um trabalho para uma mulher.”
Sinopse
Audrey Rose não é a típica donzela inglesa do século XIX. Quando ninguém está vendo, a jovem realiza autópsias no laboratório de seu tio, contrariando a vontade de seu pai e todas as expectativas da sociedade. Ela pode não saber fazer um penteado elaborado, mas faz uma incisão em Y num cadáver como ninguém. Seus estudos em medicina forense a levam na trilha do misterioso Jack, cujos assassinatos brutais derivados de uma terrível sede de sangue amedrontam a cidade. E Audrey Rose, empoderada desde o berço, quer fazer justiça às vítimas – ​​mulheres sem voz e marginalizadas por uma sociedade extremamente sexista. Na companhia de Thomas Cresswell, o aprendiz convencido e irritante de seu tio, ela decide seguir seus instintos e os rastros de sangue do notório assassino. Afinal, nenhum homem foi capaz de descobrir sua identidade. Esse é um trabalho para uma mulher.

Resenha:
Sendo bem sincera, eu tinha muito receio quando decidi começar essa leitura, pois não é um gênero que eu costumo ler, mas recebi tantos feedbacks positivos que não resisti. E apesar do que muitos pensam, ele não é um livro pesado, mesmo tendo no título um serial killer, o foco da história é suspense que gira em torno da identidade do Jack.


Em Jack, o estripador, vamos acompanhar a história de Audrey Rose, uma jovem com pensamentos completamente diferente das demais damas da sua época. Regras de Etiqueta? Não. Encontrar um bom pretendente? Não. Usar vestidos esvoaçantes? Também não. Nossa protagonista, prefere abrir corpos, desvendar mistérios e encontrar o assassino em série que anda aterrorizando a população de Londres.

Às escondidas de seu pai super protetor, Audrey passa a maior parte dos seus dias na companhia de seu tio Jonathan e seu aprendiz Thomas Cresswell, que trabalham para a Polícia de Londres, realizando autópsias e ensinando a ela seus conhecimentos sobre a medicina forense. Tudo estava indo muito bem, até que eles precisam examinar o corpo de uma mulher brutalmente assassinada com sua garganta cortada e seus órgãos remexidos. Por que isso aconteceu? O que o assassino queria? Aliás, quem é esse indivíduo? Essa são as perguntas que os três personagens se fazem e, consequentemente, pairam sobre a cabeça do leitor também.

No decorrer da história, o assassino vai deixando muitas mortes por onde passa, derramando sangue de pessoas inocentes. Jack é tão ousado que escreve bilhetes cruéis à polícia, deixando claro como matar as pessoas o deixa em êxtase. Mas Audrey é obstinada e vai seguindo seus passos, ela tem que parar esse ser insano e completamente fora de si, é uma missão de vida ou morte.

“Havia uma escuridão se alastrando dentro de mim que precisava ser arrancada pela raiz. Esta era a segunda vez na semana que eu ficava levemente grata pelo Estripador. Minhas próprias emoções me deixavam nauseada. Como eu me atrevia a regozijar-me com o infortúnio de outrem? Isso não me tornava melhor do que o próprio assassino. Ainda assim, eu tinha esperanças de que este crime fosse pelo menos salvar uma vida. Mesmo que esta esperança fizesse de mim uma coisa miserável.”
O que deixa a história um pouco mais leve é que a autora inseriu um romance na história. Mas seria impossível nossa protagonista não se apaixonar, passando a maior parte dos seus dias ao lado de Thomas. Sabe aquele personagem que nos conquista aos poucos, até arrematar o nosso coração? Ele tem uma personalidade forte, com um humor ácido, que consegue nos fazer rir, apesar de estarmos dentro de uma história repleta de mortes brutais.

Minha expectativa para essa história estava muito elevada e apesar de eu ter desvendado com facilidade quem é o assassino, não me decepcionei. O que contribuiu muito para eu dar 4 estrelas é que a Kerri soube com maestria desenvolver a história e a construção dos personagens. Se você gosta de um suspense e mistério, com pitada de um romance policial e personagens inteligentes e sarcásticos, eu super indico esse livro.

“Olhe para o óbvio e parta dali. A maioria das pessoas ignora o que está bem diante de seus olhos. Elas acreditam que veem, mas, com frequência, enxergam apenas aquilo que querem ver.”
Sobre a edição:
A Darkside sempre arrasa e dessa vez não foi diferente, eu não sabia que eu gostava de mapas, até ver o da segunda capa. Sem contar que durante os capítulos, temos algumas ilustrações das vítimas assassinadas.

Jack, o estripador é o primeiro livro de uma série (Rastro de Sangue) que trará histórias inspiradas em outros personagens clássicos da era vitoriana. Aqui no Brasil já teve o lançamento do segundo livro “Rastro de sangue: Príncipe Drácula”, eu particularmente estou muito ansiosa para ler.

Outras fotos:





Título: Jack, o Estripador
Série: Rastro de Sangue
Autora: Kerri Maniscalco
Editora: DarkSide
Páginas: 354
Ano: 2018

8 comentários

  1. Dá para não ficar feliz quando a gente encontra alguma resenha de um dos livros da DarkSide??
    Amo o trabalho e carinho da Editora com seus livros e as capas?? São um escândalo de lindas.
    Namoro este livro desde o seu lançamento. Não somente por trazer Jack mais uma vez(sinto que se pode fazer filmes, séries e escrever milhares de livros sobre ele que ainda vai faltar assunto)
    Eu amo este universo dos assassinatos, investigações e este livro traz um mulher fazendo este papel que sempre foi totalmente masculino!
    Com certeza, lerei!!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi a prineira vez que li um livro da Darkside e já estou apaixonada!A edição é linda demais mesmo! Eu comprei ele na BLack Friday do ano passado, por que estava num valor ótimo. Para mim, apesar de não muito ess gênero, foi uma experiência incrível! Para quem gosta então, vai amar!

      Espero que goste, assim como eu!

      Beijos

      Excluir
  2. Essa edição feita pela DarkSide é maravilhosa, não? Como foi bem trabalhada, com ilustrações lindas internamente e uma capa mais que demais.
    Eu ainda não li esse livro e quero muito poder conferir. Jack, o Estripador é um ser quase que sobrenatural. Mas eu achei que seria um livro bem pesado, por se tratar de tantos assassinatos. Ainda bem que não é assim. Isso me faz querer ler mais ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arrasou demais né? Eu só dei uma chance exatamente por esse motivo, as indicações que tive, me disseram não ser um livo pesado! Espero que você dê uma chance, assim como eu!

      Beijos

      Excluir
  3. Oiii ❤ Eu já ouvi falar muito bem desse livro e muitos booktubers o recomendarem. Entretanto, por esse ser um gênero que eu não tinha costume de ler, eu sempre fiquei com um pé atrás sobre essa leitura. Mas agora que tenho me aventurado no mundo dos romances policiais, quero muito ler.
    A capa é linda, adorei a imagem inferior. Gostei dos detalhes e do verde água na capa, que chama muita atenção. Esse é um daqueles livros que eu compraria pela capa ❤
    Audrey parece ser uma personagem impressionante! Abrir o corpo de um cadáver pra fazer uma autópsia não é pra qualquer um rsrsrs. Adoro personagens como ela, a frente de seu tempo.
    Quero muito ver como toda essa história vai acabar. Fiquei muito curiosa acerca dessa trama.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  4. Olá! Fiquei aliviada ao saber que o livro não era o que eu pensava, já que pelo motivo de achar que o livro tinha uma pegada bem pesada, eu nunca procurei saber mais sobre ele.
    Simplesmente adorei o fato de a autora ter criado uma personagem diferente dos padrões, tô animada para conhecer a Audrey! ♡
    Adoro tramas cheias de suspense e mistérios, gosto bastante de acompanhar a jornada dos personagens à procura do assassino.
    Em se tratar da edição, como sempre, a Darkside caprichou, é sem dúvida uma das capas mais lindas que eu já vi da editora.
    Adorei a resenha, com certeza vou querer fazer essa leitura!
    Obrigada pela indicação! Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    OS livros da darkside sempre arrasando, eu estou desejando muito os livros dessa editora. O livro estar incrível. Eu fiquei bastante intrigada com a trama e bastante curiosa para saber o desenrolar da historia. Espero ter a oportunidade de ler logo!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  6. Oi, Cristina
    A DarkSide sempre capricha em seus livros, são lindíssimos!
    Li no ano passado poque veio numa caixa literária que comprei e levei um susto quando abri e vi esse livro porque era lançamento e custava caro.
    Gostei tanto desse suspense tão envolvente que li em 2 dias com um enredo maravilhoso e Audrey determinada, que não estava nem aí para os costumes da época.
    Super indico! Ansiosa para ler o segundo livro.
    Beijos

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.