19 agosto 2019

Resenha: Uma mulher no escuro


Após Jantar secreto, estava convicta que leria a próxima obra do autor, independente do assunto a ser tratado, já que Montes escreve um dos gêneros que mais gosto.

Tudo começa em 1998, quando a residência de Victoria Bravo é invadida e, com apenas quatro aninhos de idade, ela presencia a morte de seus pais e do seu irmão. A garota é a única sobrevivente de um caso que jamais saiu da mente das pessoas, uma história que chocou o país. 

Quando Victoria viu o assassino, acreditou que o destino dela seria o mesmo, porém, talvez as circunstâncias fossem bem traiçoeiras com a garota e deixou o maior desgosto que Victoria poderia ter: a vida. Desgosto porque o processo conturbado, que a garota passa, perpassa décadas e isso ela não consegue evitar. Agora, aos 20, Victoria é uma jovem introspectiva, tem medo dos homens ao redor e não consegue se relacionar bem com seu amigo, Arroz; seu terapeuta tenta, a todo custo, fazê-la falar a cada dia, mas é uma tarefa bem árdua. Ainda tem um admirador dela, um escritor que frequenta a cafeteria onde a jovem trabalha e tenta aproximação.


Victoria não tem perspectiva de uma vida feliz ao lado de alguém, nem tampouco consigo mesma. Principalmente quando algo crucial, novamente, lhe acontece. Ao chegar em casa se depara com seu urso pintado de preto e a seguinte frase pichada na parede: “Vamos brincar?”

O que mais sentimos durante a leitura é dó pela protagonista. Uma criancinha, tão frágil, precisa enfrentar o obstáculo de viver a cada dia, como se fosse um castigo ― e não deixa de ser. Saber que seus alicerces estão mortos e a sua esperança de proteção (seu irmão), a deixou na porta e fez o sinal de silêncio para ela não sair do lugar, porque ele prometeu que a salvaria ― mas não foi capaz, tudo isso provoca uma onda de sentimentos em nós.

Os psicólogos analisariam esse livro de uma forma mais técnica e notariam as falhas, os procedimentos e até mesmo as qualidades dos personagens, desde a protagonista ao terapeuta. O que leva uma pessoa a cometer tamanha atrocidade? Ela já nasce assim ou se predispõe com o passar do tempo? E quem sofre… como é possível diminuir os danos? Não é preciso ser um profissional para fazer tais questionamentos, obviamente. No entanto, talvez nem eles tenham a capacidade de responder todas as nossas indignações, lamentavelmente.


Não é necessário me alongar sobre a história, é basicamente isso o que disse. Vamos conhecer o passado sombrio de Victoria e como a garota lida com ele, como é o seu dia a dia e como a aproximação com Arroz, o terapeuta e o escritor podem influenciar (ajudando, ou não) em seu progresso.

Quando li a sinopse já fiquei intrigada com algumas coisas e, ao ler o livro, acertei tudo. Ou seja, a sinopse peca pelo excesso. E eu odeio quando isso acontece. Acredito que ela deva ser uma coisa sucinta, sem muitos elementos para não informar mais do que deveria. Não sei se foi bem isso que me fez acertar tudo ou a obviedade na história. Pode ser que seja a última opção, também, mas ainda prefiro acreditar que seja a contracapa do livro. Portanto, evitem lê-la; não foi em vão que preferi nem colocá-la por aqui. Acho desnecessária, em muitos casos. 

O autor sabe construir uma história para aguçar a curiosidade, isso é incontestável. O leitor não quer largar o livro até obter as respostas necessárias. Poderia, sim, ter sido mais criativo, ao desenvolver o final, mas é um ponto de vista muito pessoal (mesmo!), sem analisar e trazer à tona algumas opiniões alheias que, sinceramente, também não ficam muito atrás. O importante é não se apegar a isso e não deixar de ler só porque o final não agradou alguns.



Título: Uma mulher no escuro (exemplar cedido pela editora)
Autor: Raphael Montes
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 256
Ano: 2019

21 comentários

  1. Raphael é sem sombra de dúvida alguma meu autor nacional preferido e é inevitável ler uma resenha de algum dos trabalhos dele e não ficar aqui, olhando meus três livros ali na estante.
    Só me falta este "último" para ter e ler. E sei que vou adorar, pois lerei com estes olhos de fã mesmo..rs
    Confesso que quando li Jantar Secreto, fiquei com um nó na garganta e meio que estava esperando isso neste lançamento também, mas como já li bem por cima algumas coisas e estas pequenas(grandes) falhas, sei que não vou me engasgar tanto.
    Lerei com toda a certeza do mundo!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Angela hahahaha.
      Jantar secreto dá nó na garganta mesmo. Nooooooossa kkk
      Fiquei uns dias olhando pra carne com outros olhos kkkkkk

      Excluir
  2. Oi Natalia, td bem?
    Eu nunca li nada do Raphael Montes e fiquei com muita vontade de conferir esse livros qnd soube do lançamento, adoro thrillers!
    Pena q n te surpreendeu, mas não costumo adivinhar muito as coisas kkkkk
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol
      A opinião é bastante dividida, mas ele tem umas invenções bem mirabolantes hahahaha

      Excluir
  3. Eu me interesso muito pelo lado psicológico de serial killers, eu leio vários livros do assunto no formato não-fictício, e apesar desse livro aqui não ser sobre serial killers, ainda assim parece envolver muito a psicologia envolvendo crime hediondo, mesmo vc apontando q não chega a ser uma psicologia muito exata.
    Eu não gosto de ler esses assuntos densos na versão ficção, mas esse livro parece ser muito interessante e até profundo, talvez eu coloque na minha lista imensa de leitura kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também, Yara.
      É uma das coisas que mais gosto numa leitura.
      Esse não estuda nada do tipo e tal, mas tem umas loucuras demasiadas. É bem bizarro hahaha.
      Espero que leia :D

      Excluir
  4. Eu nunca li nada do Raphael Montes mas adquiri esse livro por ter ouvid muitas críticas excelentes ao trabalho dela. Além disso, gosto dessa parte psicológica.
    Ai essas sinopses que entregam demais. É por isso que não leio mais nenhuma sinopse.
    Espero poder ler em breve e conferir tudo o que aconteceu com a garotinha. Vamos ver se também não vou gostar tanto do final.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que goste da leitura, Nil.
      Depois me procure no IG e vamos conversar sobre ela haha.
      Também acho, algumas sinopses falam mais do que deveriam.

      Excluir
  5. Oiii Natalia

    Ainda bem que nem li a sinopse e ja fui direto pra resenha e sabe, esse não é o primeiro suspense cuja sinopse entrega parte do jogo, uma bola fora que deveriam ter mais cuidado com certeza. Eu quero muito ler esse livro, principalmente porque pelas resenhas que tenho lido ele prende demais e surpreende pela narrativa certeira do Raphael. Dica anotada.

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui eu nem postei a sinopse, Ivy.
      Justamente porque não acho necessária rs.
      Espero que goste :D

      Excluir
  6. Olá! Nossa só ouço (leio) coisas maravilhosas em relação ao autor, por isso, a vontade em ler alguma coisa dele só vem aumentando, o único receio é por conta que não curto muito terror, mas percebi que esse livro não vou encontrar tanto isso, logo, vale a pena, arriscar a leitura, afinal estou tentando me arriscar mais em novos gêneros, mesmo com essas ressalvas, acho que a leitura vai ser interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem, Eli.
      E espero que continue assim, claro, e que você leia logo hahaha.
      Realmente é um gênero não tão aclamado, mas se arrisque, sim, quem sabe você goste.

      Excluir
  7. Olá! Eu necessito desse livro, todas as resenhas que li sobre ele até agora foram muito positivas e só aumentam minha vontade de conhecê-la. Não vejo a hora de conhecer a escrita do Raphael Montes e conferir o ótimo trabalho que ele aparenta ter feito neste livro.
    Nossa, não consigo nem imaginar o quanto Victoria sofreu ao perder a família de forma tão brutal quando ainda era apenas uma criança, nem imagino o quão difícil deve ser lidar com uma situação tão difícil quanto essa dia após dia.
    Sinopses que revelam demais também não me agradam, pelo contrário, me irritam, para mim elas devem contar apenas o suficiente para que nos interessemos por ela, deixando os detalhes mais importantes para o leitor descobrir.
    Este livro com certeza vai para minha lista de desejados!
    Obrigada pela indicação! Beijos! ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aproveite o sorteio e peça dele, Rayssa hahahahahaha.
      Eu odeio sinopses assim, nem me fale que já fico nervosa kkkkkk.
      Por isso nem gosto de lê-las.

      Excluir
  8. AAAAAAAH a história parece muito booooa!!! Só me irrita um pouco o fato desse ela nao poder ser feliz ao lado de ninguem etc. Talvez um pouco real, mas dramático mesmo assim. Eu ja quero!! Fico com mais vontade ainda ao saber que o autor soube construir a historia e tal!! Desejado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade, ela não é porque não consegue ser.
      Acredito até que seja uma coisa normal de um ser humano que passa por uma coisa tão sofrida assim.

      Excluir
  9. Oiii ❤ Este livro parece ser ótimo, já que quando vejo falarem do Raphael Montes chovem elogios. Acho que já está na hora de eu conhecer a escrita do autor.
    É muito triste que Victoria tenha presenciado a morte dos pais, ainda mais tendo apenas 4 anos. Não consigo nem imaginar como uma criança absorve uma coisa dessas, que causou traumas na personagem e moldou sua vida.
    Fiquei curiosa pra saber porquê o assassino matou os pais de Victoria e porquê ela também não foi morta no dia do crime.
    Espero que, na medida do possível, a personagem possa superar tudo de ruim que lhe aconteceu e, claro, que o assassino tenha o que merece pela crueldade que praticou.
    É realmente chato quando a sinopse revela demais sobre a história, já que é legal descobrir as coisas ao longo da leitura.
    Quero muito fazer essa leitura.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já está na hora mesmo e já pode começar por aqui, participando e pedindo o livro, junto com a sua irmã.
      São mais chances kkkkkkkkkkkkkk.
      Espero que faça e que curta.
      Depois me procure no IG pra contar o que achou.
      Tenho certeza que é uma experiência, pra quem não curte tanto o gênero; para quem curte vai achar um pouco previsível.

      Excluir
  10. Queria muito ler esse livro, afinal sempre vejo muitos elogios ao autor e ainda não tive contato com sua escrita. Eu sempre evito as sinopses, acho que, infelizmente, a maioria atrapalha o prazer da leitura entregando pontos importantes. A trama desse livro é interessante e realmente tem elementos para nos segurar na leitura.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Naty
    Ainda não li nada do autor e a cada resenha que leio sobre seus livros aumenta minha vontade de conhecer sua escrita.
    Essa capa é linda!
    Victória tem um grande trauma que passou na infância e viver sozinha e ainda sempre lembrando dos fatos do seu passado, não deve ser fácil para a personagem.
    Estou muito curiosa para saber qual o motivo para ela tem ficado viva.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Já li algumas resenhas em relação ao livro, fiquei bastante curiosa e interessada por ele. O gênero me agradar bastante, gosto muito de suspense e um bom mistério. Espero ter uma oportunidade grande de ler esse livro. E se não me engano e um autor nacional né?!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.