Entrevista: Editora Serpentarius

Por Fabio Pedreira •
13 maio 2020

Fala galera, hoje eu vim com mais uma entrevista. Dessa vez com a Editora Serpentarius. Agradeço bastante àa editora por concordar em ceder essa entrevista.

Vamos a ela.

1 - Olá, obrigado por ceder essa entrevista. Poderia começar nos contando quem são os responsáveis pela Serpentarius?
R – Ágios, Fábio! Para nós, é um prazer imenso esse bate-papo. Desde já, queremos agradecer a oportunidade e todo carinho que nos dedica com sua parceria! A Equipe Serpentarius é composta por dois editores: Eu (Raul Dias), editor-chefe e fundador da casa, e Elaine Rodrigues (Nany), que também atua nas preparações e revisões textuais.

2 - Como surgiu a ideia de criar a editora?
R – Antes de ser editora, minha proposta inicial era um “selo independente” voltado para as antologias e projetos aos quais eu organizava. Após algum tempo, a ideia amadureceu e nossos caminhos nos levaram a um destino inevitável: seríamos um lar editorial, com a maturidade e o preparo profissional, então veio nosso SIM ao chamado, abrindo as portas em outubro de 2019, mês do halloween.

3 - Quando a editora foi criada o país não vivia ainda essa crise de COVID-19, porém, certamente o Brasil já enfrentava uma grande crise no mercado editorial, qual é a visão de vocês diante desse mercado?
R – As crises fazem parte de todo ciclo. Se adaptar a elas não é mais uma necessidade e sim uma obrigação. Foi pensando assim que traçamos a ideia de iniciar nosso primeiro projeto com um financiamento coletivo. Queríamos saber o quão as pessoas estavam empolgadas em apostar no novo. E deu certo!

Agora, com o Covid-19, novamente o cenário mudou e, com ele, mais uma renovação de ciclo. Nos sentimos desafiados, e essa sensação é o combustível que nos impulsiona a continuar.

4 - Agora eu gostaria de pedir licença a vocês e chamar a Ophidia para a entrevista. Ophidia, você é uma personalidade ativa no instagram da Serpentarius, por que você foi a escolhida, por que uma cobra como mascote?
R – Por Asclépio e Rasagalhe, me tornei uma escamosa famosa! Tenho vontade de guardar vocês em um potinho de formol. Juro!

Perguntar pra mim o porquê fui escolhida é o mesmo que perguntar a você: qual sua missão na terra! Afinal, todos nós temos uma pendência com o universo. As “personas” de outrora nunca partiram, elas estão aqui de uma forma diferente, eis uma verdade! Acredito que isso responda minha missão na Serpentarius: sou porta-voz do outro mundo, sou ponte! Por isso, fui escolhida. Trago em mim os arquétipos de sabedoria, astúcia e renovação (é preciso trocar de pele nos ciclos da vida). Não vejo outro animal para trazer essas metáforas senão nós, os que rastejam.

A exemplo disso, em nosso logotipo, a serpente coroada se curva, dando origem à silhueta humana, ajoelhada e cercada por dois ramos de lírio, referência ao homem e sua busca pelo conhecimento desde o paraíso, e a estrela de oito pontas representa a regeneração, mesmo em tempos de tormenda. Essas são as filosofias da Serpentarius!

5 - Quais são suas origens?
R – Nasci em uma época de fogo e pólvora, no ápice do século XII. Creia, as coisas eram bem diferentes! A santa inquisição acabava de chegar ao Brasil, e eu, com minha juventude, era um alvo, devido ao meu chamado: a clarividência. Antes Ismália, hoje Ophidia. Paguei o preço com minha vida, mas ainda há assuntos pendentes entre os dois mundos. Acredita se eu disser que alguns estão destinados a voltar, ser ponte entre os dois mundos? Somos as vozes silenciadas que nunca partiram, aquelas que ousaram ficar! O mortal ainda não se deu conta que, ao findar da vida, somos mais que poeira estelar.

Estou sempre atenta aos recadinhos e mensagem de vocês nas redes!

Apareçam, não se acanhem, podem chamar!

Obrigada pelo carinho de sempre. Ágios, Fillie! Nos vemos por lá!

6 - Agradeço bastante a Ophidia pelos esclarecimentos. Gostaria de falar agora sobre os livros. O terror é a principal característica da Serpentarius. Vocês pretendem ampliar isso mais pra frente, com outros gêneros?
R – A Ophidia, essa figura, é uma das melhores surpresas que nos aconteceu. Ela é parte de nossa equipe! Desde o início, o terror foi nosso foco e continuará sendo. Não pretendemos migrar para outros gêneros, no momento. Queremos continuar cultuando a literatura de horror e os subgêneros que ela engloba.

7 - Podemos notar também que a editora até agora dá uma ênfase à literatura nacional, apesar de ter um conto do Poe disponibilizado recentemente. Isso significa que autores Brasileiros são uma prioridade ou também teremos autores internacionais no futuro?
R – Somos cautelosos em nossas escolhas. Desde nossa mascote, que viveu no período da inquisição Brasileira, até alguns autores que estamos resgatando. As raízes do horror Brasileiro, ultrarromântico, pessimista e sombrio, são nosso foco. Augusto, Alvares, Júlia, Coelho Neto, Machado, tantos outros... são nossas vozes silenciadas que ainda ecoam. Esperem por próximas edições de nossos mestres e, claro, também um pouco das fontes das quais bebiam. Vem muita coisa boa por aí!

8 - Agora vamos falar do sucesso que foi Daemonum Revelare, o primeiro livro lançado pela editora, através do Catarse. Como foi a sensação de ver seu primeiro livro nascendo e sendo apoiado pelo público?
R – Foi surreal, na verdade. Como organizador de antologias, já trabalhei em projetos de peso como Daemonum Sigillum, Colmeia de Sangue, Noite Macabra e Noite Infeliz... Daemonum Revelare é mais que a concretização de um sonho: é, definitivamente, o primeiro pulsar do coração Serpentarius.

9 - Seus próximos lançamentos também pretendem ser lançados através de financiamento coletivo?
R – (Risos) Não pretendemos abandonar os pactos antigos. A Serpentarius está aguardando o momento certo para novos projetos. Claro que ainda não é o momento, mas continuaremos nosso trabalho na plataforma!

10 - Vimos que vários contos de autores nacionais foram lançados gratuitamente, todos com alguma playlist para acompanhar. Qual a importância que vocês veem nessa fusão Leitura + Música?
R – Para a Serpentarius, a música é uma extensão da arte, assim como é uma das ferramentas mais poderosas junto a literatura, capaz de atingir sentimentos, vidas, personalidades. Grandes bandas do rock oitentista, por exemplo, fizeram álbuns que homenageiam Poe, Lovecraft e outros. Ozzy foi aclamado com a faixa dedicada a Alleister Crowley, e por aí vai. Acreditamos que a combinação da música e da leitura proporciona ao leitor um estágio de experiência única e inigualável.

Experiências boas estão escassas, hoje em dia, quando notamos que o mercado literário e audiovisual tem tido conteúdo leviano, mais do mesmo, tudo com o intuito de vender. Mas a arte é arte, e com ela resistimos.

11 - Um dos grandes atrativos da editora é seu cuidado com as edições. Podemos contar com edições de capa dura no futuro?
R – Chegar à capa dura é uma meta de vida, mas não é nossa prioridade. Com o tempo surgirão edições especiais para leitores igualmente especiais. Nosso foco maior é a qualidade e experiência do leitor. A beleza estética está inclusa, claro, mas isso é um bônus.

12 - E, para finalizar, o que você pode nos contar em relação aos próximos lançamentos?
R - É UMA BOMBA que vai mexer com o psicológico e com a ambição de muitos. Estamos fazendo novos ajustes, estudando novas propostas. O que posso adiantar é: se preparem, porque o bote é uma certeza, e este vem quando todos menos esperarem.

Fica aqui nosso sincero agradecimento, amor e carinho ao Ig!

Parabéns pelo trabalho que vocês desenvolvem. Vocês são a célula vital do meio literário atual. Recebam nosso total apreço e gratidão!

Serpentarius Editora.

E aí, pessoal? Gostaram?
Conheçam e sigam na rede social: @serpentariuseditora

Comentários via Facebook

28 Revelaram sentimentos:

  1. Oi, Fabio!
    Não conhecia a editora, mas amei a entrevista! As perguntas escolhidas foram muito boas e é sempre um privilégio poder conhecer mais do meio literário <3

    Beijos!
    Estante Bibliográfica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Laura

      Obrigado ^^. Sim, sempre bom poder conhecer nem que seja um pouquinho mais sobre as editoras.

      Excluir
  2. Estou adorando essas entrevistas com editoras, assim dá para ter uma visão a mais sobre a trajetória e sobre futuros lançamentos delas.
    Espero que o blog continue com essa coluna.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fabiolla

      Obrigado =D. Por enquanto vai continuar sim. ^^

      Excluir
  3. Ah Fábio!!!Você é incrível com essas novidades aqui no blog! A gente se sente realmente numa cadeira em frente a Editora e esse contato é tão lindo.
    Meio que ficamos tão distantes desse universo, parece algo tão distante, mas não é.
    Ainda mais quando a Editora se dedica tanto a este universo nacional e sim, com contos que..assustam!rs
    Já de olho nas novidades!
    Beijo e parabéns a vocês!!!!

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Angela

      kkkk Que nada. Agradeço. Sim, sempre bom conhecer um pouco mais das editoras. Sim, mais uma voltada para o terror, mas garanto que não será assim com a próxima kkkkk.

      Beijos =*

      Excluir
  4. ola
    estou gostando muito dessa coluna
    suas perguntas são otimas e espero que continue a trazer para nós toda essa dinamica de como funciona as editoras
    Gosto quando são esclarecidas por exemplo o logo da empresa , alem é claro de saber qual são os planos futuros .
    parabens pela entrevista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eliane

      Obrigado =D
      Pretendo sim. Espero que continue tão bom quanto. Teremos com autores também.
      Continue acompanhando. ^^

      Excluir
  5. Olá,
    Como vão?
    Achei bem criativo uma entrevista com a editora!
    Apoio mais vezes kkkkk

    Abraços e tenha uma excelente semana
    www.rimasdopreto.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sandro

      Obrigado =D. Pois, terá mais sim kkkk
      Abraços e boa semana.

      Excluir
  6. Fábio!
    Mais uma das suas entrevistas bem elaborada.
    Gostei de saber mais sobre Ophidia, bem independente.
    AE adorei saber que o próximo lançamento será um suspense psicológico.
    Sucesso para editora.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rudy

      Obrigado =D
      Sim, a Ophidia é uma figura kkkk
      Na verdade vai só mexer com o psicológico devido a ser uma bomba kkkk mas não sabemos o que é ainda. Esperando revelarem. =D
      Bjs

      Excluir
  7. ingriD Figueiredo14/05/2020 21:28

    hahahahah adorei a entrevista!
    a primeira coisa que pensei quando vi o emblema foi "sonserina!"
    gostei que o estilo deles reflete tanto na logo da empresa quanto na fala, seria alguem cujo certamente gostaria de tomar uma xícara de café e conversar sobre livros.
    E eu gostei que eles juntaram leitura+musica, são poucas editoras que fazem isso, e ainda mais para um gênero tão peculiar isso torna mais interessante ainda.
    e antes de terminar gostaria de dizer... "meu pai vai saber disso"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ingrid

      Obrigado =D.
      Siim, a Ophidia é Sonserina kkkkk Disso não tenha duvidas. Aposto que a Ophidia iria adorar esse chá, mas acho que ela ia querer sangue kkkk. Sim, eles juntam algumas playlists com contos, bem legal.

      kkkk Vai contar tudo pro Lucius

      Excluir
  8. Oi, Fábio
    Obrigada por essa maravilhosa entrevista onde tive o prazer de conhecer mais uma editora.
    Ver a serpente no logo dá um certo receio, mas na entrevista ela parece ser boazinha.
    Estou curiosa para saber o próximo livro, ideia boa de juntar livro e música. Não costumo conciliar os dois, mas vou tentar.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luana

      Eu que agradeço =D
      Não tenha tanta certeza kkk A Ophidia pode ser traiçoeira kkkk.
      Também estou curioso de saber qual vai ser o próximo livro dela. Sim, também não é sempre que consigo ler escutando. Mas algumas poucas vezes da certo.
      Bjs.

      Excluir
  9. Olá! Eita que não conhecia a editora, mas é sempre muito bacana entender um pouco mais do trabalho das editoras, afinal é por meio delas que temos a oportunidade de descobrir novas histórias, mas tenho que confessar que o gênero agraciado por ela não é um dos meus favoritos, o medo ainda fala mais alto, mas quem sabe não me veja tentada por alguma história em breve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Elizete

      Verdade, bem legal conhecer as editoras. Mas olha, recomendo você dar uma olhadinha porque eles tem alguns contos de autores clássicos brasileiros, que talvez seja possível a leitura.

      Excluir
  10. Olá!
    Estou muito sensível pois quase chorei nessa parte: "Mas a arte é arte, e com ela resistimos."
    Amo livros que apresentam playlists, dá um clima tão gostoso para a leitura...
    Chocada com a sabedoria da Ophidia! Um dia quero escrever como ela rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Giovanna

      A Ophidia é outro nível kkkk. Verdade, não sou muito de ler escutando musica, mas quando tem uma playlist especifica é outro nível. E realmente é uma frase impactante.

      Excluir
  11. Olá! Confesso que não conhecia a editora, mas achei muito interessante a entrevista e livros que acompanham música pra mim é ótimo pois eu adoro ler na companhia de uma música, me sinto mais concentrada. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Elisabeth

      Eu não consigo ler muito com musica. Mas se tiver alguma playlist especifica eu acabo escutando. kkkkk. É uma boa editora =D

      Excluir
  12. Gostei dessa editora, parece ser bem legal. Algo novo para mim, vou entrar no site e conhecer os livros da editora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana

      Sim, ela é bem legal. Da uma olhada no instagram.

      Excluir
  13. Oii!
    Adoro as entrevista que vocês trazem, podemos conhecer mais as editoras e de como elas trabalham com os livros. Adorei muito!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lily

      Obrigado =D. Espero poder trazer mais. Talvez venham mais 3 em breve, aguarde.

      Excluir
  14. Não conhecia a editora. Adorei os trocadilhos com cobra hahah "o bote é uma certeza"! Gostei muito da parte da entrevista voltada para a Ophidia, personas são cruciais para as marcas e ela é até divertida. Logo quando vi a logo, só consegui pensar na Sonserina!!


    Beijos,
    Amanda Almeida

    ResponderExcluir
  15. Por não ler terror não Conhecia a Serpentarius .
    Achei incrível a maneira que encontram seus autores.
    Ophedia roubou a entrevista

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.

Instagram

© Revelando Sentimentos | Resenhas de livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in