Entrevista: André Regal

Por Fabio Pedreira •
08 julho 2020

Fala galera, hoje vamos de entrevista. Dessa vez é com o autor André Regal, criador da Mirta Vento Amarelo, na qual você pode conferir a resenha aqui.

1 - Olá, André, tudo bem? Vamos começar essa entrevista pelo básico… Quem é André Regal?
R – Tudo excelente. É um prazer falar com você. André Regal é um mineiro que foi pro Rio, estudou teatro, trabalhou com cinema e deu aula de música pra viver.

2 - Você é um autor de fantasia, então, é muito provável que tenha consumido muitos livros do gênero durante sua vida. Para você, quais são suas maiores inspirações nesse mundo fantástico? 
R – No mundo fantástico, Tolkien, sem dúvida. Apesar de eu gostar de vários outros autores, ele seria meu favorito e maior inspiração.

3 - E quando foi que você falou: “Não, agora além de leitor eu quero ser escritor”? Quando e por que você decidiu entrar nesse ramo?
R – Em meados de 2015. Eu já tinha escrito algumas peças e curtas-metragens. Até participava dando contribuições para periódicos de humor com contos e crônicas. Mas chegou um momento em que eu quis me testar e criar uma narrativa maior.

4 - Mirta foi seu primeiro trabalho ou você teve outras histórias antes dela?
R – Meu primeiro romance foi “A Lágrima de Giius”, uma série de dark fantasy. Comecei publicando em plataformas gratuitas, e só depois veio a ideia da Mirta. Porém, na hora de publicar a edição física, quis testar a Mirta primeiro, por ser para um público menos nichado. A Lágrima veio depois, sendo o primeiro livro da série “O Brakki”.

5 - Aliás, Mirta é um baita de um livro, com uma personagem principal incrível. Quais foram suas inspirações para a personagem e para o livro?
R – Mirta começou como uma ideia pra livro infantil, mas acabou crescendo durante o desenvolvimento do esboço. Achei que uma protagonista mais forte e destacada viria muito bem, e foi então que ela ganhou o tamanho que tem. Não há uma inspiração específica, mas personagens como Hercule Poirot, de Agatha Christie certamente ajudaram a me interessar pelas características.

6 - A história de Mirta é fechadinha. Mas nada impede de existir novas aventuras com a personagem. Você tem planos para novos livros com a garota?
R – Claro. Sempre. Tenho uma história já montada e engatilhada. Devo começar a olhar isso lá pra 2021.

7 - Mirta é um livro para todas as idades correto? Porém, você também é autor de O Brakki, uma dark fantasy que já atende um público diferente. Apesar de os dois serem livros de fantasia, a abordagem muda. Como é para você transitar entre esses subgêneros? Alguma vez você já sentiu que um livro mais dark estava ficando leve demais ou vice-versa?
R – Na verdade, tem sido tranquilo, pois eu me preparei para lidar com um público diferente e acabei tendo de trabalhar com um público parecido. A real é que eu me enganei em tudo. Com a Mirta, achei que penderia mais para o infanto-juvenil, mas são os mais velhos que gostam. Com “O Brakki” pensei que teria muitos problemas e críticas, mas ele foi muito bem recebido tanto pelo público masculino quanto pelo feminino (também de todas as idades). Não recomento “O Brakki” para menores, evidentemente. Esse tipo de surpresa, claro, é sempre bem-vinda. Fico feliz que as pessoas gostem tanto do livro.

8 - Aliás, com a resenha de Mirta aqui no instagram e no blog no qual sou colaborador, mais leitores já sabem um pouco mais do que podem esperar sobre o livro. Mas conte-nos, o que elas podem esperar de O Brakki?
R – “O Brakki” é uma fantasia sombria medieval. A ideia é simular, da melhor forma que posso, a vida em uma época como essa. Então, quem lê o livro se depara com muita pobreza, doença e comportamentos execráveis. Não se deve pegar o livro esperando uma bela história de princesas e heróis, mas uma verdade crua com muita violência, abuso, mutilação, dor, dentre outros. Apesar de tudo isso, me orgulho em dizer que tudo isso é pano de fundo para uma bela história, que é meu principal objetivo como escritor. Entregar histórias.

9 - Inclusive, O Brakki é outro livro que muita gente aguarda continuação, já vi uma coisa ou outra nos grupos do facebook, mas conte para nós… O que você pode revelar sobre o segundo livro? Uma previsão de quando sairá talvez? Ele sairá pela mesma editora?
R – (Sem spoilers): Espero lançá-lo no segundo semestre de 2020. Este está sendo um ano estranho e cheio de crises, mas espero não ter grandes atrasos. O segundo livro vem ainda mais sanguinolento, mas o foco não é mais o brakki assassino (pois esse arco fecha-se bem no primeiro livro). Agora, tanto o protagonista quanto os demais personagens seguem destinos maiores já apresentados no primeiro. Teremos mais exploração sobre os drinares e sua capital, um aprofundamento maior nas emoções de Symas e o início da transformação de Ashia em uma heroína. Vescas e Billa seguem, como sempre, se metendo em furadas para ajudar o amigo ex-soldado. Quanto à sua publicação, não devemos continuar no mesmo selo (pois ele encerrou as atividades, por ora), mas uma versão em e-book pela Amazon já sairá de cara. Depois, assinarei com uma editora de confiança para soltar o físico. Espero entregar um livro ainda mais pesado e melancólico, mas uma continuação digna de um bom livro de fantasia. Esse é meu objetivo.

10 - Nas entrevistas que faço, existe uma pergunta que é o único lugar onde as pessoas gostam de spoilers, que é justamente sobre o que o autor pode nos contar sobre seus futuros lançamentos. Apesar de já ter dito alguma coisinha durante a entrevista, o que pode nos contar dos próximos trabalhos?
R – Para o ano que vem, devo focar numa segunda aventura da Mirta. Porém, tenho muitos outros projetos, como “O Gafanhoto”, um terror que se passa no interior de MG (esse é um projeto misto. É um roteiro de cinema e também pretendo lançar um livro-jogo interativo). Tenho também “A Caminhante do Céu”, que tem uma pegada parecida com a Mirta. Ainda não tenho previsão para dar andamento aos dois, mas posso dizer que não está tão longe assim.

11 - E, para finalizar, que mensagem você gostaria de deixar para os leitores que estão lendo essa entrevista?
R – A literatura nacional tem crescido muito, e é graças ao trabalho conjunto de leitores de boa vontade. Esse tipo de mercado pode crescer bastante e salvar muitos nichos. Temos tantas livrarias fechando, tantas editoras abandonando “medalhões” (como é o caso da Leya), e tudo porque as vendas não vão tão bem assim. Na minha opinião deveria haver mais consumo de nacionais, e também de livros digitais. O Kindle é uma maravilha que um dia fará o custo de produção de livros baixar vertiginosamente. Leiam nacionais (pela facilidade de acesso aos autores), e leiam também e-books. Leiam em massa, e incentivem esse tipo de leitura! Só assim eu vejo as coisas melhorando um dia nesse mercado. Muito obrigado pelo espaço e por Koma!... Ótima leitura a todos!

Comentários via Facebook

11 Revelaram sentimentos:

  1. Olá! Muito bom saber um pouco mais sobre a inspiração para a criação de Mirta, e que teremos mais dela em breve, achei bem interessante essa proposta de O Brakki, afinal se aproxima bem da realidade que era na época, fugindo um pouco da ideia que a era medieval era super tranquila, realmente temos muitos bons autores nacionais, e essas entrevistas estão sendo uma boa maneira de conhecê-los, para podermos apoiar cada vez mais seus trabalho e mercado de livros nacionais em geral.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Elizete

      Sim, legal saber e fico feliz que terá mais Mirta no futuro. Eu sou doido para ler O Brakki. Sim, espero continuar com as entrevistas por um tempinho kkkkk.

      Excluir
  2. parabens por mais essa otima entrevista
    que bom podermos saber um pouco mais dos escritores nacionais .sobre esse periodo que ele mostrara em sua obra que é a medieval não poderia ter escolhido epoca melhor ,porque na minha opinião essa epoca foi de grande pobreza e violencia, mas é um periodo que mas que me fascina . naõ saberia explicar bem o porque
    desejo a ele sucesso e espero um dia ter a oportunidade de ler seus livros .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eliane

      Obrigado =D
      Sim, bem legal poder saber mais =D. Apesar de não ser meu período preferido é um dos que gosto bastante também. Espero que possa ler também. Mirta já li e é muito bom. Caso você tenha Kindle, eles estão disponíveis no Unlimited.

      Excluir
  3. E ele arrasa mais uma vez nas entrevistas!!!
    Curti muito a resenha de Mirta! E fiquei feliz de saber que vai ter mais aventuras com ela!!!
    Mirta já entrou na wishlist

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Chelle

      kkkk Obrigado.
      Também gostei de saber disso, estou curioso já =D.
      Opa, boa, acho que você vai gostar.

      Excluir
  4. Fábio!
    Li sua resenha de Mirta e gostei muito, afinal é mais um autor nacional e merece destaque, como ele falou, devemos ler mais autores nacionais.
    E o que mais gostei de saber é que ele escreve dark fantasy. É um estilo pouco desenvolvido no Brasil e confesso que fiquei cheia de curiosidade para conhecer todos os livros do autor.
    DEsejo sucesso para ele!
    E como sempre, entrevista bem conduzida.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rudy

      Obrigado =D. Sim, o André escreve muito bem e merece o reconhecimentos.
      Sim, gosto de Dark Fantasy mas infelizmente é um subgenero da fantasia que não faz muito sucesso por aqui. Mas sou doido para ler O Brakki.

      Muito obrigado *-*
      Bjs

      Excluir
  5. Conheci Mirta pelo blog e por culpa sua, aí vem ele e traz nada mais,nada menos que o autor! Isso é maravilhoso, Fábio! Essa oportunidade de conhecer um pouco mais sobre tantos autores aqui do nosso país!
    Eu sou fã demais da nossa literatura e esse incentivo é ímpar!
    Como já tinha gostado muito da resenha de Mirta Vento Amarelo, vou precisar ler ele mais urgente ainda e torcer pelo terror aqui pras bandas das Gerais rs
    Que mais e mais autores nacionais tem espaço não somente nos blogs, insta e locais onde cultura é valorizada, mas também em nossas mãos de leitores!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Angela

      kkkkkk A gente tenta kkkk.
      kkkk espero que consiga ler Mirta sim e O Brakki junto. Vou tentar continuar trazendo outros autores =D.
      Bjs =*

      Excluir
  6. Oi, Fabio
    Quero ler todos do autor.
    Ele parece escrever superbem e adoro fantasias. Agora tô lendo mais fantasias medievais então acho que curtirei muito.
    Bjs

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.

Instagram

© Revelando Sentimentos | Resenhas de livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in