Resenha: O Livro do Cemitério

Por Caroline Ribeiro •
27 julho 2020

Um bebê escapa do berço enquanto sua família é dizimada por um homem chamado Jack. Esse bebê, deveras sortudo, acaba parando em um cemitério e lá encontra uma nova casa e uma nova família, mas não se engane, essas são só as primeiras páginas da história. Você nem pode imaginar as aventuras que Ninguém Owens com sua brilhante e esperta cabecinha se mete nas páginas dessa HQ...
“Era de conhecimento geral que havia uma bruxa enterrada no final do cemitério. Desde que Nin se entendia por gente, a Sra. Owens dizia para ele manter distância daquele canto do mundo.
- Por quê?”
Este primeiro volume de O Livro do Cemitério é dividido em cinco capítulos (mais o Interlúdio) e a cada capítulo temos Nin em uma idade mais avançada de sua juventude. Foi fofo demais acompanhar a evolução dele, por vezes queria colocá-lo num potinho! Fazia bastante tempo que não me apegava tanto a um personagem, ainda mais de HQ que, via de regra, as coisas passam mais rápido e não são tão explicadas.

Nin com sua inocência de criança sempre, ênfase no sempre, se mete em encrencas e, da mesma forma, é super inteligente pra sair delas. Ele não titubeia em corajosamente enfrentar a situação e dar um jeito de se safar. Seus questionamentos e intuitos tão simples e ausentes de maldade o tornam um personagem memorável.


O início da história é tão dolorosa. Acho que esse foi o principal requisito pra ter me apaixonado tanto pelo personagem. Ele teve um início tão triste, mas ainda assim consegue ser gracioso e inteligente, além de não usar em momento algum a falta de uma “vida normal” como desculpa.

A cada capítulo também conhecemos um novo personagem que acompanha o principal em suas aventuras. Personagens esses que são muito carismáticos (até mesmo a tia ranzinza) e trazem novos aprendizados para a peculiar realidade de Ninguém Owens.

Silas também é um personagem fenomenal. Achei que os pais teriam uma participação mais ativa na criação de Nin e na história como um todo, no entanto, eles sempre “passavam a bola” para o Silas. O que de certa forma é compreensível, já que ele era mais capacitado para auxiliar uma criança em crescimento com suas infinitas perguntas.

Diferentes ilustradores trabalharam nessa HQ. A cada capítulo temos um diferente ilustrador e em um dos capítulos temos dois ilustradores trabalhando em conjunto. Quanto a esse último caso, assumo que fiquei com receio quando notei que eram dois, pois pensei que não daria certo essa mistura, no entanto, digamos que a narrativa sofra uma mudança de realidade no decorrer do capítulo e, nesse caso, a mudança do traço funciona super bem. E, sobre as ilustrações no geral, elas seguem um mesmo padrão para os personagens então, se a pessoa não está prestando tanta atenção, talvez nem note que algo mudou.


Não posso dar palpite quanto a qualidade da adaptação de P. Craig Russell já que não li o livro (o que será resolvido em breve), mas posso dizer que independente da verossimilhança, o resultado foi lindo, inteligente e levemente gótico.

Esse primeiro volume termina de uma forma relativamente fechada, todavia, certamente quero saber mais sobre as façanhas do Nin. E temos também o detalhe do interlúdio: alguém me explica aquilo, por favor?!
“Eram nove horas da manhã, quando todo o mundo está dormindo. Nin estava decidido a ficar acordado. Afinal, tinha uma missão. Tinha oito anos e o mundo para além do cemitério não lhe provocava terrores.”
Por fim, ressalto que muitas emoções percorrem essas páginas e deixo a HQ O Livro do Cemitério mais do que recomendada!


Título: O Livro do Cemitério - vol. 1
Autor: Neil Gaiman
Adaptação: P. Craig Russell
Tradutora: Ryta Vinagre
Editora: Rocco Jovens Leitores
Páginas: 192
Ano: 2017
Compre: aqui

Comentários via Facebook

13 Revelaram sentimentos:

  1. Namoro essa Hq há tanto tempo que vou admitir que já tinha até esquecido dela. Puxa,que alegria chegar aqui e ver e ler mais uma resenha que traz tantos sentimentos.
    Acho que esse começo mais doloroso de Nin também iria me cativar, se bem que acredito que iria chorar até.
    A inserção de personagens ao longo do crescimento de Nin também é outra jogada linda e com certeza, preciso ler a Hq o quanto antes e pelo pouco que vi acima, as ilustrações são maravilhosas!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olar!
      Não deixe de ler essa HQ! Ela é linda demais, tanto em conteúdo quanto fisicamente. Me apaixonei por ela!

      Excluir
  2. Que fofo, nem conhecia o livro mas amei conhecer um pouquinho da história, e com certeza quero ler!
    A curiosidade com o que acontece na vida dela é bastante, mas preciso comprar o livro, quero tê-lo em físico pra apreciar esses desenhos haha
    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olar!
      Simm, você vai se apaixonar pelo Nin também, uma fofura ❤. Certamente! Não deixe de apreciar essas ilustrações.

      Excluir
  3. Caroline!
    Bom ver que tem diversos ilustradores e ainda assim a história ficou linda.
    Maravilha ver um livro do Gaiman em quadrinhos, fica bem melhor de visualisar todo enredo, né?
    E se começa de forma tão sombria, um super terror e tem traços bem delineados, já anotei por aqui para ler.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olaaar!
      Sim, HQs são mais visuais ❤. Espero que você consiga ler uma hora dessas!

      Excluir
  4. Neil é gênio!!!!
    Obvio que essa HQ tinha que ser maravilhosa e perfeita e sim foi para a wishlist

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olaaar!
      Deus Gaiman é tudo 🖤. Fico muito feliz que você tenha anotado a dica, torcendo pra amar a história também!

      Excluir
  5. Olá! Muito bom saber que a história funcionou ainda mais nessa adaptação em quadrinhos, eu também ainda não li o original, esse é um gênero que estou me acostumando a ler mais, parece ser ter uma história bem gostosa de acompanhar, mesmo achando que um cemitério é um cenário para lá de mórbido e assustador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olaar!
      A história é um amorzinho, você vai ver que é impossível não se apaixonar pelo Ninguém. Fico torcendo pra você ler o quanto antes!

      Excluir
  6. Não sabia que existia uma versão em quadrinhos de O livro do cemitério. Essa premissa me chama bastante a atenção, tanto pela misteriosa trama de assassinato e a fuga do bebê, quanto ao desenvolvimento e aventura nas enrascadas do personagem Nin. Fiquei curioso quanto aos capítulos com ilustradores diferentes, deve ser ótimo desfrutar de cada traço.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Caroline
    Quero ler mais HQs.
    E essa parece ser ótima.
    Fofa, bem adaptada e com uma história cheia de emoção!
    Legal essa mistura de ilustradores.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Olá, Caroline
    Não li nada do autor, espero mudar isso em breve.
    Essa HQ é bem interessante e mostra a vida de Nin com uma família inusitada.
    Parece bem divertido acompanhar as aventuras de Nin e como ele faz para sair das confusões.
    Ideia bacana de ter 2 ilustradores para mostrar quando muda as cenas.
    Beijos

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.

Instagram

© Revelando Sentimentos | Resenhas de livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in