Resenha: Azúria

Por Caroline Ribeiro •
07 agosto 2020

Azúria é um livro de contos onde nos são apresentadas 11 histórias leves e criativas com muita, mas muita fantasia. O autor traz uma grande gama de seres, criaturas e demais elementos fantásticos que são um prato cheio para os amantes do gênero. Além de contar com alguns elementos que remetem a fantasias que já conhecemos e amamos como O Senhor dos Anéis e Harry Potter.

Li esse livro em leitura coletiva com uma amiga (oi, Gio) e ela fez uma observação que eu acho muito pertinente trazer para a resenha: parece que estamos lendo um desenho. Sabe um episódio de Caverna do Dragão? Não posso dizer que é exatamente isso, pois infelizmente não temos o Mestre dos Magos, mas é algo bem próximo.

Nas páginas de Azúria acompanhamos desde grandes aventuras até a melancolia de um funeral. As histórias desses contos não necessariamente são fechadas, mas também não quer dizer que elas se conectem no decorrer do livro. Temos, sim, alguns componentes que são comuns a mais de um conto e podemos muito bem criar “fanfics mentais” com eles se cruzando, mas, como eu disse, isso não ocorre descaradamente no livro, com exceção de três contos que são focados apenas em uma das personagens, falarei sobre isso mais adiante...


Certamente encontrei alguns favoritos dentre os diversos contos. Discorrendo um pouquinho sobre esses favoritos, na ordem em que são narrados, posso citar de cara o primeiro conto, intitulado O Roubo do Amuleto. Aqui temos uma criatura que sou completamente apaixonada e apresenta um significado muito forte, não vou especificar exatamente qual criatura é essa, pois estaria dando um spoiler, lidem com a curiosidade.

Após, temos A Caça ao Dragão que nos traz uma reviravolta e um ótimo desfecho. Já A Fuga de Balara é um conto super curtinho, mas com uma força de superação imensa da personagem principal. E em A Festa da Noite temos uma narrativa diferente dos demais contos, alternando entre o passado e o presente, e acredito que seja o mais tocantes de todos.

Citei anteriormente que três contos envolviam a mesma personagem, chamada Noëlle, e agora chegamos ao ponto da explicação. O próximo conto da lista de favoritos é A Renegada, de longe o maior conto de todos. Aqui temos um avanço na escrita do autor, onde, devido ao maior número de páginas, foi necessário também um maior desenvolvimento daqueles personagens. Os demais títulos que retratam essa mesma personagem são O Arkanvolf, com uma criatura fofa, porém, perigosa, e O Pagamento onde vemos uma Noëlle mais vingativa...


Creio que o último da minha lista de preferidos seja A Batalha de Plaanderkin, um conto mais obscuro que me remeteu a alguns episódios de Game of Thrones, quem ler vai entender a razão dessa referência.

No entanto, acredito que o autor tenha capacidade de evoluir a sua escrita. A questão de formulação de frases e desenvolvimento dos personagens pode ser melhorada. Sei que se trata de conto e não existe muito espaço para esse desenvolvimento, mas ainda assim, fica a minha dica para que o autor pegue mais pesado nessa questão. Está no caminho certo, só precisa adicionar um “brilho” em certos momentos.

Edição, revisão e capa maravilhosas. A diagramação desse livro é algo digno de prêmio, sério, pra quem usa óculos e/ou lê em luz fraca durante a noite essa diagramação é uma benção. E, além da já citada capa linda, temos ainda ilustrações no início de cada capítulos que se relacionam com o conto.


Por hoje era isto, deixem muito bem anotada a dica desses contos fantásticos perfeitos para um passatempo. 

Título: Azúria - Contos Fantásticos (exemplar cedido pela editora) 
Autor: Ricardo R. P. Resende 
Editora: Flyve 
Selo: Voe 
Páginas: 250 
Ano: 2020
Compre: aqui ou aqui

Comentários via Facebook

14 Revelaram sentimentos:

  1. Olá! Gosto bastante desse tipo de livros, contos são sempre uma ótima opção de leitura, e nesse caso acredito que a leitura possa ser até um pouco nostálgica, afinal Caverna dos dragões foi um desenho que marcou minha infância/adolescência, HP e Senhor dos anéis são outras referências que me agradam bastante, e essa edição parece estar lindíssima hein.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olaaar!
      Eu também amo contos, sempre procuro estar lendo algum junto com leituras mais longas. Então aproveita e corre ler Azúria, fico torcendo pra você curtir.

      Excluir
  2. LIteratura nacional!!Eu amo muito tudo isso e fico feliz quando tenho a oportunidade de conhecer algum livro que ainda não conhecia!
    Eu amo contos, mas é bem isso: uns a gente ama demais, outros nem tanto. Acredito que essa seja a parte bacana em ler eles, a gente fica torcendo pelo próximo conto ser melhor que o anterior.
    E fantasia sempre é gostoso e mesmo sem O Mestre dos Magos, já quero conferir.
    A diagramação parece ser tão linda!!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olaaar!

      Disse tudo! Literatura nacional é esplêndida e merece ser enaltecida! Sim, a curiosidade de saber qual será o próximo sempre dá um gás hahahaha. Ai que bom, fico feliz e espero que você curta a leitura!

      Beijão!

      Excluir
  3. Falou em Caverna do Dragão já me interessei e olha que não sou muito da fantasia,
    Contos é assim mesmo, uns atraem mais do que outros.
    É bom que dá para intercalar com leituras mais longas e densas

    ResponderExcluir
  4. Caroline!
    Para se entrar no mundo editorial e vender livros, principalmente de fantasia, tem de ter um diferencial para não se tornar mais do mesmo e pelo que li em sua resenha, o autor mesmo que possa melhor a forma de escrita, trouxe algo inédito e diferente para o mundo fantástico que são contos e que de certa forma, alguns se interligam, isso é fanscinante.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olaaar!
      Sim, o autor precisa se esforçar para trazer algo diferenciado.
      Abraço!

      Excluir
  5. Não sou fã de contos e nem de fantasia, me senti muito enjoada ao comentar isso haha. Preciso dar uma chance algum dia.. O livro é lindo, com a capa e todos os detalhes nas páginas. Boa dica a que você deu para o autor.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olaaar!

      Hahahahaah tudo bem, está perdoada! Dê uma chance sim, é bom sair da zona de conforto, mas se não curtir mesmo assim tudo bem 🖤.

      Beijão!

      Excluir
  6. ola
    não leio contos e nem fantasia com frequencia ,gostei de ver mais um autor nacional sendo apresentado para nós .Se der quero ler .
    o livro é lindo e pela foto postada parece ser muito facil de ler ,apesar desse pequenas falhas de escrita do autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olaaar!

      Poxa, que pena! Mas dê uma chance sim. Realmente é uma leitura super fácil e rapidinha, espero que você se aventure nela...

      Abraço!

      Excluir
  7. O bom dos contos é que tem o poder dde suavizar qualquer história. Não curto muitos livros de fantasia, mas alguns não tem como escapar. Quero conferi esse livro futuramente.

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Não sou muito de ler contos, mas sempre que pego alguns acabo adorando. Esse tem uma ótima premissa e me deixou até curiosa por ele. Irei até anotar aqui!

    Blog: Tempos Literários

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.

Instagram

© Revelando Sentimentos | Resenhas de livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in