Resenha: Filho da noite

Por Naty Araújo •
05 agosto 2020

Existem leituras que não são pra gente mesmo, seja porque não estamos num momento bom ou simplesmente porque algumas coisas durante o livro não se encaixam com as nossas convicções. Sempre primo por dar chances, por isso que sempre digo para vocês que, independente da nossa opinião, a leitura é sempre válida. Certo?

Estava curiosa para ler esse livro, primeiro porque é de um ator, Antonio Calloni, segundo porque a sinopse é um tanto quanto reflexiva e eu adoro coisas assim. Mas, como eu disse, existem coisas aqui que vai contra os meus pensamentos – e está tudo bem até aí, a gente respeita e aceita. Vamos deixar de delongas e falar sobre o que se trata o livro.

Em muitas partes, temos a história se passando num antigo casarão, seu dono é Agenor e ele carrega consigo um passado estranho. O segredo, o casarão, as mãos sujas de culpa e nenhum arrependimento. Sua narrativa tem elementos de terror psicológico – é o que menciona a sinopse, e não está errada, claramente. É um misto de suspense com terror que nos deixa intrigados. Não há muito o que falar sobre o livro, justamente para que haja surpresas durante a leitura. E a sinopse também é sucinta nesse aspecto. 


Quem é esse Filho da noite? E a sinopse já nos joga de bandeja dizendo que talvez possa ser um cara sombrio, vulgar, lírico, erótico, engraçado, romântico. Sim, vários adjetivos para descrever talvez o autor, talvez o personagem... Ou talvez o autor seja o personagem, afinal, é muito narcisismo num livro só. A imagem do autor está duas vezes na capa e em muitos finais de capítulos, além das duas partes em que a obra é dividida. Não vou considerar a orelha que tem a foto dele informando quem ele é, até por questões óbvias. Porém, o que me incomodou foi esse excesso do mito grego durante a leitura. E você vai justificar dizendo que é porque ele é famoso e que foi colocado para chamar a atenção... Bom, existem muitos livros famosos e não precisaram disso, né? E ainda que colocasse, pelo menos que fosse apenas na capa e não ao final de cada capítulo para acentuar a minha indignação. 

Eu gosto muito de obras líricas, aquele tom poético durante a narrativa é gostoso de ler e encantador. Todavia, acho que me fechei um pouco na história por conta disso. Sei que não deveria deixar me levar, mas algumas coisas são difíceis de evitar, não é mesmo?

A narrativa é gostosa, em alguns momentos, mas há partes em que o machismo predomina e isso talvez possa incomodar. Não me incomodo com gatilhos, quando eles estão ali por alguma razão. 


Como eu disse, friso, a leitura não foi uma experiência legal para mim por conta desses motivos, ainda que tivesse muitos elementos para me agradar. Contudo, pode ser que com você a experiência seja diferente e agradável. Dê uma chance e as coisas podem ser melhores no seu ponto de vista.

Título: Filho da noite (exemplar cedido pela editora)
Autor: Antonio Calloni
Editora: Valentina
Páginas: 160
Ano: 2020
Compre: aqui

Comentários via Facebook

8 Revelaram sentimentos:

  1. Curto muito Calloni, ator de teatro e tv!
    Falando propriamente de Filho da Noite, foge muito da minha zona de conforto literária. Além disso, os pontos que você citou também me incomodam...

    ResponderExcluir
  2. Então rs eu sou totalmente de nariz torcido com o ator. Acho que por conta daquela minisérie dele, onde ele assedia as pacientes(esqueci o nome pra variar)
    Mas quando eu li a primeira resenha desse livro eu meio que fiquei assim em ver o rosto dele na capa (e li que até dentro da obra tem também)
    Mas mesmo gostando dessa forma lírica de contar uma história, eu não tenho muita vontade de ler não!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  3. A parte do suspense me agrada bastante, mas do terror nem um pouco. Cheguei a ver esse livro por aí algumas vezes, mas não me chamou atenção, infelizmente (ou não, pois minha lista de desejados já está imeeensa). Realmente, têm livros que não são pra nós. "É muito narcisismo num livro só" kkkkkk ai, não acredito! Para mim, essa foi a "cereja" da resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. OLA
    Esse livro não me chama a atenção já li outra resenha que tambem ressalta alguns pontos negativps da estoria e estou com muitas leituras atrasadas e outras que estão na imensa lista de desejados
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Olá! Definitivamente é bem estranho ter o ator (autor) na capa, e pelo visto diversas vezes dentro do livro, em relação ao enredo, achei interessante, mas tenho certo receio em relação à parte de terror.

    ResponderExcluir
  6. Naty!
    Não sou a favor desse 'narcisismo'. Li um livro da Ana Maria BRaga esse ano e a história é fabulosa, um romance medieval, mas a capa do livro era com ela, muio nada haver com o en redo.
    Fiquei sem entender bem a que se referia o livro, mas depois que falou que é um terror meio psicológico, ficou até interessante, ainda mais quando tem duas histórias dentro do enredo, ou uma história com tempos diferentes, torna ainda mais interessante.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Leria esse livro por pura curiosidade por causa do autor. Não sei se essa mistura de ator e autor daria certo, mas talvez surpreenda. Quero dar um chance a esse livro, mas sem promessa de chegar até o final.

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Já tinha visto esse livro, mas não me chamou tanto atenção a trama. Talvez eu leia, não sei, sempre acabo mudado de opinião. Mas querendo ou não a trama parece ser interessante!

    Blog: Tempos Literários

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.

Instagram

© Revelando Sentimentos | Resenhas de livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in