Resenha: Daisy Jones & The Six

Por Je Vasques •
21 julho 2021

Daisy Jones & The Six é meu quarto livro da Taylor Jenkins, uma autora que amo de todo coração. Esse também é um dos mais famosos, e o único que já tem uma adaptação por vir, com direito a elenco já escolhido e gravações já iniciadas. Esse livro vai contar a história da banda The Six e do seu encontro com Daisy Jones. Nos anos 70, todo mundo queria fazer rock, pelo menos a maioria. Sexo, droga e rock'n'roll estavam na mídia, e nossa história tem esse panorama como pano de fundo. Daisy é uma cantora, ela não se esforça muito para ser na verdade, mas seu talento é natural. Ela passa a maior parte do tempo chapada, as drogas são seus combustível para escrever, cantar e fazer qualquer outra coisa.

Nesse mesmo mundo vive Billy, que está na mesma situação de Daisy. Ele se casou com o amor da sua vida, a Camila, ainda bem novo, mas ele tem uma banda que começa a decolar, e as coisas saem do controle. Eles começaram como uma banda de quintal, e se tornam uma banda que lotava estádios, e a pressão, bebidas e drogas que vieram junto com a fama foram difíceis de se ignorar. Ele se afunda e se perde, e quando Camila lhe diz que ele precisa melhorar naquele momento ou ficará sozinho, ele começa a tentar.

As coisas eram simplesmente mais claras do que são agora nos anos 70, e a droga não era levada tão a sério. Todo mundo usava e falava sobre isso e a quantidade de drogas disponível era absurda. Quando Billy começa a ficar sóbrio é quando a banca começa a fazer mais sucesso, e junto com esse sucesso vem a dica de um produtor musical de que os Six deveriam se juntar com a nova sensação do momento, Daisy Jones, e gravar o que seria um dos melhores álbuns da história. O produtor estava certo, Aurora foi um sucesso pouco visto antes, e ninguém nunca entendeu o porquê eles se separaram no último show da banda e nunca mais se falaram.

Esse livro será em forma de entrevistas. Nós vamos acompanhar cada um dos seis integrantes da banda falando o que foi o crescimento deles e o que foi o disco Aurora com Daisy Jones. Cada um tem um ponto de vista bem diferente de cada coisa que aconteceu, e é muito legal ver isso. Taylor Jenkins não se perde na escrita, e a gente fica totalmente entretido com as entrevistas. É por elas que vamos vendo o disco ser feito, e como tantas coisas estão envolvidas nesse processo. A gente conhece uma banda mas não sabemos o quanto de desentendimento, drama, drogas, brigas e discussões foram necessárias para esse projeto sair do papel.

Eu amo Aurora, queria ter escutado todas as músicas. As canções são lindas, e como a autora nos conta a inspiração delas, fica ainda melhor. Eu amei todos os Six, acho que eles são únicos, e até os dramas que eles tem, eu gosto. Mas a relação Daisy e Billy me pegou de jeito. Eu tenho um ranço profundo da Daisy. Ela é mimada, descontrolada e egocêntrica. O que alguns chamam de determinação, eu chamo apenas de ego. Billy me causa muitas coisas, eu entendo sua dependência e torço por ele, mas odeio como parece que ele precisa se esforçar para estar com a Camila. A vida é feita de escolhas e eu entendo a dele, mas parece que é uma tortura. Não gostaria que meu marido ficasse comigo assim, como uma luta. Acho que a Camila merecia mais

Daisy e Billy é explosivo. Eles compõem juntos, cantam juntos, se entendem. Daisy leva Billy para onde ele não pode estar, causando todo tipo de gatilhos possíveis. Daisy não sabe ouvir um não, e se acha melhor do que todo mundo. Camila é determinada mas extremamente passiva. Amor não cura tudo, na minha opinião, e ela se esquece disso. Tem vários momentos que Billy e Daisy cantam juntos, com direito a dividir microfone, bem coisa de filme mesmo. E a atração é evidente. Nesses dias, Camila sofre e se pergunta se isso vai acabar um dia. Ela jamais pede que ele pare de cantar. Acredita neles juntos. Mas eu sofri com ela, por ser tão compreensiva, por se quebrar tantas vezes.

Foi um livro difícil para mim. Não gosto de pessoas como Daisy que gostam de ganhar as coisas no grito, e não gosto de pessoas como Billy, que estão com o pé aqui pensando em estar com o pé lá. Eu amo a escrita, a ambientação, as músicas e os vários sentimentos que esse livro me causa. Eu até hoje não sei bem o que senti, e se minha nota está certa. Só por isso, eu acho que vale a pena. Você precisa sentir esse livro para entendê-lo. E também porque Taylor Jenkins é tudo para mim, uma das melhores autoras da atualidade, cada livro dela é um presente. Se você nunca leu nada, leia. Eu inclusive recomendo começar pelo melhor de todos na minha opinião: Os sete maridos de Evelyn Hugo.

Título: Daisy Jones & The Six - Uma história de amor e música
Autor: Taylor Jenkins Reid
Editora: Paralela
Páginas: 360
Ano: 2019
Compre: aqui

Comentários via Facebook

9 Revelaram sentimentos:

  1. Eu não sou muito boa de juntar todas as obras apenas pelo nome do autor, até porque não acompanho essa especificamente. Mas não tem como não saber do livro Evelyn Hugo ne? Quero muito ler. Eu adorei saber mais sobre esse livro, gosto muito de acompanhar vários pontos de vista, então foi uma coisa que me chamou muito a atenção. Fiquei triste por Camila, um pouco chateada com Daisy... sua resenha foi excelente! Prende a gente e faz querer conhecer a obra.

    ResponderExcluir
  2. Amo amo amo amo TJR! Ela me conquistou a primeira vista com Em Outra Vida, Talvez?
    Ainda não li Daisy....e ao mesmo tempo que quero muito ler sinto que vou passar muita raiva com o comportamento da Daisy....
    Apesar de já ter lido algumas resenhas sobre o livro, não sabia sobre Camila e sua, digamos, passividade, diante de certas situações.....

    ResponderExcluir
  3. Eu comecei minha paixão por Taylor com Daisy rs e? Amei de paixão!
    Eu amo isso da música, de personagens intensos, que sim, ganham no grito. Sabe a loucura do rock, drogas, amizade? Sei lá, é coisa de louco, mas eu sempre amei muito.
    Cheguei ao final do livro querendo uma banda assim, querendo personagens assim, querendo uma vida assim.
    Claro, cada livro e leitor são únicos e essa é a magia da literatura!!!
    Por isso, é diferente a cada um!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  4. Esse é o unico da Taylor que li até agora e gostei sim, mas nao achei tudo aquilo que o hype dizia.
    Meu personagens favoritor foram Camila e Karen, daisy e billy achei eles muito irritantes.
    Quero ler outros da autora!!

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li nenhum livro dessa autora mas tenho vontade de ler Amores verdadeiros d conhecer a escrita dessa autora que se tornou a preferida de tantos leitores .
    Esse eu não tenho tanta vontade de ler .Não por enquanto .quem sabe futuramente.

    ResponderExcluir
  6. Je!
    Não li nada da autora ainda, mas bem tenho vontade.
    Como sou dessa geração,embora tenha aproveitado apenas o rock, sempre me interesso por essa fase da história.
    E ver uma ficção criada tão bem com problemas pessoais, estrelismos e drogas, me pareceque a autora criou uma 'realidade' da época.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Só li dois livros da Taylor até então e ainda assim é uma das minhas autoras favoritas no momento.. Espero muito em breve conseguir ler os demais, darei prioridade a Daisy Jones e Amores Verdadeiros.

    ResponderExcluir
  8. Fiquei feliz em saber que vai ter a adaptação desse livro. Sempre vejo resenhas positivas a respeito, por isso mesmo que eu não leia o livro, já estou empolgada em poder assisti.

    ResponderExcluir
  9. Olá! Eita que esse livro já está na lista há algum tempo, espero ler antes da adaptação sair nas telinhas, estou nem empolgada com a escrita da autora que já se tornou a minha queridinha, mesmo sem ter lido nada dela (ainda), por sinal, vou pegar a sua dica e finalmente tirar Os setes maridos de Evelyn aqui da minha estante e mudar isso.

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.

Instagram

© Revelando Sentimentos – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in