25 agosto 2018

Festa internacional literária de Paraty


A Festa Literária Internacional de Paraty, a Flip, realizada neste ano, de 25 a 29 de julho, consiste em palestras e debates sobre assuntos literários. 

Sua primeira edição foi em 2003 e a relevância deste evento ao longo dos anos só tem aumentado. A cidade histórica e linda de Paraty se transforma na cidade da literatura. A cada ano um autor nacional é homenageado. Neste ano a homenageada foi a poeta, cronista, ficcionista e dramaturga Hilda Hilst.

A Flip 2018 reuniu 33 autores e autoras em seu programa principal –17 mulheres e 16 homens. Entre poetas, romancistas, contistas, historiadores; atrizes, cineasta e compositores. Uma programação plural e multicultural dividida entre 18 mesas ao longo dos 5 dias de evento. .

Infelizmente o valor da programação oficial não foi tão acessível assim: 55 reais por ingresso para cada uma das mesas. Se não fosse a programação paralela e gratuita das casas parceiras, e o telão que exibia as mesas na praça, a Flip poderia ter se tornado um evento excludente e inacessível. .

Mas para alegria de nós leitores, além da programação principal, a Flip 2018 reuniu mais de 20 casas espalhadas pelo Centro de Paraty que ofereceram um programação alternativa e gratuita. Separamos para vocês um pouquinho do que rolou por lá e o que conseguimos conferir! .

⛵ Às margens do cais de Paraty estava ancorado o Barco Flipei, um dos locais que aconteceram os debates mais politizados e vívidos de toda a Flip. Foi lá que participamos da mesa: "Rio Colapsado; intervenção para quê".

A Amazon, em parceria com a Casa Santa Rita de Cassia, abriu às portas para os bate papos informais entre autores e leitores. Um dos eventos foi: "O processo da escrita, construção de personagens e histórias", com André Anciman, autor do livro Me Chame pelo seu Nome.

A Casa Libre - Nuvem de livros - reuniu os escritores de diversas editoras independentes. O casarão foi palco do acalorado debate. "Lugar de mulher é onde ela quiser".


Na casa Fantástica, em parceria com a editora Aleph, rolou diversos diálogos sobre o universo da ficção científica. Nós participamos da mesa: "Isso é muito black mirror; uma introdução à ficção científica" .

Outros locais que conseguimos dar pelo menos uma conferida: Casa Desejo, casa Insubmissa de Mulheres Negras, Casa Folha, Casa de não-ficção Época/Vogue e Casa paratodoxs (as duas últimas estavam sempre com lotação máxima.

A Flip não poderia ter começado melhor, com uma apresentação emocionada de Fernanda Montenegro lendo trechos da obra de Hilda Hilst. .

Outra que roubou a cena em Paraty foi a feminista e acadêmica Djamila Ribeiro. Ela foi bastante aplaudida na concorrida mesa de que participou, na qual lamentou a morte da vereadora Marielle Franco. A autora defendeu o feminismo negro.

Novidade deste ano, o Cinema da Praça, inaugurado pela prefeitura de Paraty, também teve muita procura do público. Na programação foram apresentados filmes do Anima Mundi (que a gente assistiu e curtiu muito) e do Festival Varilux de Cinema Francês, produções locais e ainda a pré-estreia de Unicórnio.

No Ocupa Paraty, espaço reservado no Areal do Pontal, artesãos, artistas e comerciantes locais mostraram seus trabalhos em diversas tendas montadas no local. 

Um estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV), feito a pedido do Ministério da Cultura (MinC), mostrou que a 16ª Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) gerou retorno econômico de R$ 47 milhões. Além de incentivar a leitura, o evento ainda movimenta a economia local. 

Nos despedimos da Flip já sentindo saudades. Espero que vocês tenham gostado desta pequena amostra. Ano que vem nos encontramos por lá novamente. E vocês, vem com a gente!?

6 comentários

  1. Hey Luana! Tudo bom?
    Eu amo essas feiras literárias, pena Paraty ser tão longe!
    Obrigada por comentar lá no blog.
    Volte sempre!

    ~ miiistoquente

    ResponderExcluir
  2. Oiii Luana

    Que delicia, uma pena que 55 reais realmente é um preço bem inacessivel pra grande maioria. Melhor que outros eventos gratuitos ajudaram a garantir que todos participassem. Nem sabia que havia essa feira em Paraty, visitei essa cidade uma vez só e achei super bonitinha.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Luana!
    Eu queria ter ido esse ano, mas não consegui me organizar. Não sabia dos preços, mas foram tão salgados, né? Não sei se teria conseguido ver algum deles hahaha Espero que nos próximos anos, melhorem!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos
    Sorteio de aniversário - Balaio de Babados e O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  4. Luana!
    Nossa! Não achei que fosse tão caro participar dos eventos oficiais da Flip, os organizadores deveriam rever esses valores, caso contrário, fica algo bem elitista.
    E que bbom que tem as 'tetndas' paralelas e com mutios bosn eventos.
    Legal que tenha gostado.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Olá Luana, tudo bem?


    Essa feira é super bem falada, tenho vontade de ir um dia, esses eventos são ótimos....bjs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Que evento legal, eu não conhecia. O preço realmente não foi muito favoràvel. Mas gostaria de participar um dia.

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.