Resenha: Os números do amor

by - maio 20, 2022

Antes de começar essa resenha, quero contar um pouquinho sobre mim. Há pouco mais de um ano, recebi o diagnóstico de Autismo, a extinta Síndrome de Asperger. Foi surreal viver 30 anos sem compreender exatamente quem você é e agora, com um laudo, tudo fazer sentido. É como se abrisse uma janela e tudo se iluminasse aqui dentro.

O diagnóstico não me define, mas faz parte de quem eu sou. Se a Fernanda Santana é assim, é exatamente por ser autista. E não tenho nenhum problema para dizer isso, na verdade, tenho muito orgulho de quem sou.

Sou casada, tenho duas profissões (contadora e escritora) e absolutamente capaz. Por isso, não invalidem os autistas sem nem mesmo procurar compreender como somos.

E foi por esse diagnóstico que eu recebi a indicação de leitura deste livro. Os números do amor foi escrito por uma autora autista e a protagonista da história também é.

Eu senti alguns estereótipos no livro, mas nada que me incomodasse muito. Como o fato de a personagem ser extremamente inteligente. Isso reforça muito o estereótipo dos autistas e eleva aquela imagem de que somos gênios. E, na verdade, não somos. Muitos autistas têm altas habilidades/superdotação associado ao autismo, assim como muitos têm deficiência intelectual. Então reforçar estereótipos só nos prejudica. Mas de uma forma geral, gostei bastante da leitura.


Aqui temos a história de Stella, uma brilhante analista de dados e muito bem sucedida, porém, enfrenta um grande desafio: relacionamentos. Para os autistas, relacionamentos e interações sociais são algo de extremo esforço e muitas das vezes não é algo natural, é algo aprendido. E pela constante cobrança de sua família em conseguir um namorado, Stela decide contratar um professor.

E é aqui que Michael entra na história. O garoto de programa é contratado não só para satisfazer uma cliente, mas ensiná-la a como seduzir um homem e, principalmente, a ser uma boa namorada.

Uma aula apenas não é o suficiente, por isso eles marcam um compromisso semanal. Compromisso este que vira um namoro falso e fica cada vez mais difícil separar a ficção da realidade.

Será que esses dois sairão ilesos até o fim do contrato?

É um romance clichê gostoso e de rápida leitura.

Gosto de livros que tratam autismo com responsabilidade, porque assim leva mais conhecimento para as pessoas para, quem sabe, elas possam compreender um pouco como enxergamos o mundo.

Nós não somos complexos, apenas o mundo não foi preparado para pessoas como nós.

Recomendo muito a leitura, não só pelo romance, mas por tudo que ele ensina.

E aí, já leram essa obra? Conhecem outros livros com protagonistas autistas?

Me contem tudo!

Sobre a edição: eu adoro a qualidade dos livros da Paralela. Com boa diagramação e páginas amareladas, é de confortável leitura. Só tem o detalhe dos diálogos entre aspas que acaba incomodando um pouco, mas fora isso, tudo perfeito!

Título: Os números do amor
Autora: Helen Hoang
Editora: Paralela
Páginas: 279
Ano: 2018
Compre: aqui

You May Also Like

15 comments

  1. Sempre me recomendaram esse livro, sempre tive vontade de ler, mas como não era prioridade....fui deixando de lado. Até que em um amigo secreto o ganhei!!
    Vou inclui-lo na próxima tbr para finalmente conhecer essa história e entender o porquê falam tão bem dele

    ResponderExcluir
  2. Eu preciso muito antes de começar a falar sobre o livro que desejo ler, do quanto minha admiração por você aumentou nesse post. Não por conveniência ou nada parecido,mas por admirar mesmo e mostrar para quem ainda não entendeu, que o autismo é apenas uma condição, somente isso.
    O livro é super recomendado em tudo que é site literário e agora vou ter que comprar ele, me divertir e aprender também!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah, obrigada! De verdade! Deixou meu coração quentinho! ❤️

      Excluir
  3. Oi!
    Foi com a leitura desse livro que os meus horizontes se expandiram em relação ao autismo, pois eu já tinha notado que há mais meninos do que meninas que são diagnosticados e a resposta é que o autismo se manifesta de forma diferente nas meninas, fazendo com que tenham o diagnóstico mais tardio. Adorei o clichê "Uma Linda Mulher" presente na história!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah, exatamente isso! Por isso é tão bom falar sobre!

      Excluir
  4. Eu adoro ler livros que tem esse assunto, essa representatividade no enredo. E to bem interessada em ler esse, ja li outras resenhas e sempre fiquei curiosa. O romance parece ser gostosinho tb de ler, entao espero ler em breve.

    ResponderExcluir
  5. Nunca li um livro que fale sobre o autismo. Sem dúvida quando bem retratado o assunto, serve para esclarecer um pouco os leitores sobre o assunto. Pelo menos desperta a curiosidade para que possamos pesquisar mais sobre.

    Danielle Medeiros de Souza
    danibsb030501@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá
    Já vi vários elogios a esse livro mas não sabia que a trama traz personagem autista Muito bom e necessário os livros trazerem esse tema pois pouco sabemos a respeito E informação é tudo.Gostei muito do seu relato.

    ResponderExcluir
  7. Olá! Muito bacana ver cada vez mais ver o autismo em pauta, teve até um tempo atrás reportagem no Fantástico sobre isso e legal também ver livros abordando personagens que apresentem essa condição, acho que é uma ótima maneira de entender um pouco mais sobre, além claro, de acabar se identificando em algumas partes da leitura, esse livro em especial está na minha lista há bastante tempo, aliás, ele foi um desejado por meses, mas quando finalmente consegui acabei não encontrando um tempo para aproveitar a leitura e depois da sua resenha já bateu aquela vontade (necessidade) de mudar isso.

    ResponderExcluir
  8. Fernanda!
    Não li ainda o livro, mas sempre tive vontade e agora ainda mais, pois meu sobrinho neto também recebeu diagnóstico de autismo e gosto de aprender mais e mais sobre o assunto.
    Você, a escritora e as personagens são prova que o autismo pode ser 'superado' e podem viver de forma normal dentro da sociedade, é um grande estímulo.
    Vou buscar para ler.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  9. Oi, Fernanda!
    Os Números do Amor está na minha lista de leitura faz um tempão, sempre que vejo livros que abordam o tema Síndrome de Asperger me interesso.
    Namoro falso?! Taí outro tema que amo rsrs.
    Espero ler esse livro num futuro breve.
    Já li muitos livros com esse tema, mas me recordo apenas de dois livros, ambos nacionais: Toque da Ariane Fonseca aborda o autismo, ele é o livro 5 de uma série mas são histórias independentes, não precisa ler as outras; e Cante Para Mim de Lu Ramos aborda o assunto Síndrome de Asperger, mas não é tão profundo pois o personagem é secundário (confesso que não gostei muito do romance de Cante Para Mim mas eu li uma versão e a autora lançou uma nova versão, contudo, eu não li).
    Bjos!

    ResponderExcluir
  10. Oiiie,
    Antes de tudo quero dizer que sua declaração sobre si mesma fez com que me interessasse muito mais pelo livro ate porque já vi muitos leitores indicando esse livro e não tinha muita noção da historia, mas ao ler agora com calma fiquei muito maravilhada e curiosa para ler.. Eu como boa leitora de romance obvio que vou colocar na listinha para ler.

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.