Desvendando Scifi - parte 1

Por Maiani •
11 julho 2020

Como boa fã de ficção científica, óbvio que meu primeiro post aqui seria sobre o tema. Vejo que muitos ainda não conhecem o gênero e possuem uma carga de pré-conceitos, que vão desde acreditar que são livros para nerds até sobre a dificuldade da leitura. Não vou mentir, alguns livros exigem mais do leitor, porém, vários outros gêneros também fazem isso.

Tentar definir ficção científica se mostra uma tarefa complicada, mas ela lida com conceitos ficcionais e imaginativos baseados em fatos científicos, evitando o sobrenatural, para falar das consequências da ciência e tecnologia em uma sociedade. E, por ciência, não falamos somente das áreas de exatas e biológicas, mas também das humanidades, como antropologia, história e linguagem. A abordagem mais aceita atualmente sobre a definição do gênero é a de Darko Suvin – “ [...] um gênero literário ou constructo verbal cujas condições necessárias e suficientes são a presença e interação de distanciamento e cognição, e cujo dispositivo principal é uma moldura imaginativa alternativa ao ambiente empírico do autor.”

A questão da ficção cientifica é que ela tenta nos convencer de que as ideias da obra podem não ser possíveis no contexto atual, mas poderiam acontecer em um futuro distante ou não. A maioria dos livros de scifi é uma junção de outros gêneros, além de propor debates sobre a humanidade e seus dilemas. De acordo com Patrick Parrinder, “ao imaginar mundos estranhos, acabamos vendo nossas próprias condições de vida em uma perspectiva nova e potencialmente revolucionária” – Por esse motivo sempre digo que FC fala muito mais sobre os humanos do que qualquer outra coisa.

Hoje falarei sobre as duas maiores distinções existentes dentro do gênero, antes de destrinchar os subgêneros especificamente.

Os livros clássicos do gênero tendem a ser hard scifi, ou seja, as narrativas focam no conhecimento científico, progresso tecnológico e biológico. O desenvolvimento dos personagens é deixado em segundo plano, pois as discussões partem da construção de mundo e da história em si. Existe uma questão quanto à necessidade do conhecimento ser realístico para ser considerado hard ou, se ao extrapolar a velocidade da luz, ele passaria a ser fantasia, por exemplo. Esses livros costumam agradar aqueles que gostam de discussões mais amplas, sem aprofundamento de personagens e para os apaixonados por tecnologia. É interessante observar como alguns desses livros foram escritos há mais de 50 anos e os autores tiveram a capacidade imaginativa de criar aparelhos que se assemelham a dispositivos que usamos na atualidade. 

Indicações de livros/autores:
  • Arthur C. Clarke - “2001: Uma Odisséia no Espaço” , “Encontro com Rama”, “O fim da infância” 
  • Isaac Asimov - “Trilogia Fundação”, “Eu, Robô”, “O fim da eternidade” (vale lembrar que Asimov é o criador das 3 leis fundamentais da robótica, muito utilizada nas produções da atualidade) 
  • Robert E. Heinlein - “Tropas Estelares”, “Um estranho numa terra estranha” 
  • Michael Crichton - “Jurassic Park”, “O enigma de Andrômeda”
  • Joe Hadelman - “Guerra sem fim
Em contrapartida temos o scifi soft, cuja temática principal está no relacionamento e sentimento dos personagens, deixando em segundo plano a tecnologia, detalhamento instrumental ou leis da física. Normalmente livros nessa categoria utilizam as ciências humanas para explicação dos acontecimentos, além de alguns tipo de "ciência" como telecinese ou parapsicologia. Frequentemente esse termo é utilizado de forma pejorativa, por ser uma narrativa mais sentimental e sobre desenvolvimento humano. 

Indicações de livros/autores:
Espero ter conseguido mostrar um pouco como esse gênero é amplo e com certeza é possível encontrar um livro que te agrade. Trarei mais listas referentes a scifi, com indicações para todos os gostos e/ou com temáticas específicas. Até a próxima!

Comentários via Facebook

16 Revelaram sentimentos:

  1. Que clássicos, hein! Eu amo Ficcção Científica, mas confesso que consumo mais conteúdo do gênero em filmes e séries do que em livros. Apesar de que grande parte deles são adaptações de livros, né? Jurassic Park é um grande exemplo de clássico, que nunca tive a oportunidade de ler, mas amo os filmes!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os clássicos são certeiros, mas ainda falarei de muitos livros atuais que tbm são mara! Sim, normalmente a gente acompanha mais pelas mídias audiovisuais, porém grande parte é adaptação de livros.

      Excluir
  2. Muito bom conhecer um pouco mais do gênero scifi.
    Faço parte desse grupo que nunca leu, mas acredito que não tenho ideias pre concebidas, apenas não li.
    Mas se fosse ler seria um da Ursula

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo, esse não é um gênero muito consumido, mas pode ir na Úrsula ou Octavia que é sucesso garantido

      Excluir
  3. Eu não sou muito fã do gênero. Justamente por alguns pontos citados no texto, mas principalmente pela forma como exploram muito questões da ciência. Entretanto, venho tentando dar uma chance para eles, ler mais alguns livros para definir minha opinião de vez. Adorei conhecer o nicho scifi soft, inclusive livros como kindred e Fahrenheit 451 estão na minha lista de leituras. Adorei o post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, existe uma parcela de livros mais teóricos, porém assumo que os meus favoritos são o Soft. Octavia é sucesso absoluto, pode ir sem medo! Boa leitura

      Excluir
  4. Desse universo tão fantástico e assustador para mim, só conheço Kindred que aliás, amo demais da conta e vou confessar algo, nem fazia ideia de que era desse gênero.
    Eu sou meio lesa, meio devagar na curva, então me confundo inteira por não absorver tanto.
    Mas como leitora, acho que é dever sair da caixinha e sim, explorar mais universos!
    Com certeza, darei mais chances e oh, obrigada por dividir essa experiência com todos nós!!!
    Isso é um baita incentivo!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kindred é maravilhoso, se já gostou vale ler os outros livros da autora. Tbm acho que devemos sair da caixinha de vez em quando,já me surpreendi muito! Vamos espalhar muito scifi ainda ❤

      Excluir
  5. ola
    confesso que sou do time que não le ficção cientifica ,já vi indicaçoes desses generos que nem imaginava que é ficção como é “Fahrenheit 451”,que inclusive está na monha de leitura .se o livro é bom ,não é de dificil compreensão eu leio sim
    a questão é achar um livro dessa categoria que seja assim .acho que o livro Recursão é um bom caminho para quem não está acostumado a ler esse genero ,porque só vejo elogios ao livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie! Existem muitos livros do gênero que não são difíceis, recomendo muito John Scalzi, Blake Crouch (autor de Recursão), Octavia Butler... na próxima vez trarei um post com dicas para começar a ler o gênero, com muitas indicações de autores que conquistam a gente ❤

      Excluir
  6. Maiani!
    Para uma primeira postagem foi perfeita.
    Gosto muito do estilo Scifi, foi o primeiro estilo que li realmente na infância começando com Isaac Isimov, mas na minha época, não havia tantas variações, era apenas ficção científica, hoje são tantos sub estilos dentro da ficç~~ao, que realmente nos confundimos, foi bem esclarecedor.
    Parabéns!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! ❤ tbm me iniciei no scifi bem nova, depois de assistir Matrix. Só fui conhecer mais sobre o tema atualmente, qdo passei a pesquisar mais e tentar entender o que me agradava. Até a próxima

      Excluir
  7. Olá! Confesso que estou entre aqueles que têm certo pré-conceito com o gênero, mas estou bem aberta a mudar isso, inclusive pela sua explanação, acredito que o scifi soft me agradaria mais durante uma leitura, já que ele aborda mais as pessoas em si, do que a tecnologia, aguardando mais indicações do tema.

    ResponderExcluir
  8. Confesso que não gosto do gênero, mas talvez só não tenha encontrado o livro certo ainda, né? Gosto muito de livros de mistério e que me fazem pensar, sendo relativamente "difíceis", mas essas histórias simplesmente não me chamam atenção, nem quando se trata de filmes. Linda a estante da foto!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi, Maiani
    Nossa que post legal e muito esclarecedor. Obrigada pelas dicas!
    É um gênero que tenho muita vontade de ler, mas que pensava que era muito complicado de compreender. Mas vejo que tem muitos subgêneros que pode agradar todos os gostos.
    Tenho apenas Ubik que ganhei, mas tem outros livros que você indicou que quero poder ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi, Maiani
    Gostei muito do post.
    Eu gosto de scifi, mas confesso que li poucos. Esse ano quero ler mais.
    Esses mais antigos tive sim mais dificuldade para entender.
    Acho que lerei aqueles mais atuais que você indicou no outro post e assim que eu ficar "craque" no gênero, lerei os classicos rsrs
    Bjs

    ResponderExcluir

Gostou da postagem? Deixe um comentário. Se não gostou, comente também e deixe a sua opinião.
Se tiver um blog deixe o endereço e retribuiremos a visita.
Aproveite e se inscreva nas promoções e concorra a diversos prêmios.

Instagram

© Revelando Sentimentos | Resenhas de livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in